F1: Chefe fala em ruptura entre F-1 e FIA

Bernie Ecclestone, chefe da Fórmula 1, voltou a falar sobre uma ruptura da categoria com a Federação Internacional do Automóvel (FIA), depois que Max Mosley, o presidente da entidade, recebeu o “voto de confiança” dos dirigentes de associações nacionais em uma votação realizada no começo do mês. A posição de Mosley ficou ameaçada depois da publicação de imagens em que ele participa de uma orgia sexual com suposto caráter nazista.

“No momento, o que estamos tentando fazer para manter os patrocinadores felizes, é dizer que não vai haver ruptura, mas isso bem que pode ser o que vai acontecer”, disse em uma entrevista publicada no último fim de semana pelo The Times.


Ecclestone afirmou que investidores judeus, que controlam parte do dinheiro que passeia pelo mundo da F-1, não estão satisfeitos com Mosley. “Eles dizem que a FIA não deveria deixar que alguém como Max represente eles”, disse.


Desde o resultado da votação que deu o “voto de confiança” para Mosley seguir no comando da entidade, notícias sobre uma ruptura (e as respectivas negativas), vêm sendo publicadas sobre o assunto.


Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *