F1: Com cancelamento do GP da Bélgica, Fórmula 1 fica sem prova mais querida

As mesmas qualidades que tornaram Spa-Francorchamps o circuito preferido do público e dos pilotos da Fórmula 1 excluíram-no do calendário da categoria neste ano.

Em um comunicado curto, de seis linhas, a FIA anunciou na quarta-feira que os belgas desistiram de organizar sua etapa do campeonato. A corrida estava marcada para 17 de setembro e seria a 16ª do Mundial.

Oficialmente, o motivo é a incapacidade dos promotores em concluir as obras exigidas pela entidade máxima do automobilismo, como reformas nas áreas de boxes e de paddock. A FIA não informa se a data será preenchida com outra prova, e encerra a nota dizendo que “espera que o evento retorne ao calendário em 2007”.

A justificativa é parte do problema. O real motivo não foi a falta de reformas _a prova ocorreria sem elas_, mas sim a falência dos organizadores em conseqüência da fraca arrecadação com a venda de ingressos nos últimos anos.

A raiz de tudo é a falta de estrutura de Spa para o público. O circuito belga é o último remanescente de uma era: parte do traçado é de estrada, ligando as cidades de Spa e Francorchamps. Por isso, seu charme único e suas curvas famosas pela variedade, pelo nível de desafio e pelas histórias – na chicane Bus Stop, por exemplo, funcionava um ponto de ônibus.

O circuito ainda é o único, além de Silverstone e Mônaco, que fez parte do primeiro Mundial, em 1950. E, com 39 GPs, é o terceiro que mais recebeu corridas da categoria, só atrás do traçado de Montecarlo (52) e de Monza (55).

Peculiaridades que tornaram a pista unanimidade entre os pilotos e sucesso de público. Pesquisa feita pela FIA no ano passado concluiu que o circuito belga é o preferido da torcida, tecnicamente empatado com Mônaco.

Porém, justamente por ser um circuito que passa por estrada, Spa não conta com muitas arquibancadas e a maior parte dos torcedores fica acomodada em morros e barrancos ao redor do traçado. A organização cobra as entradas, mas, devido às condições precárias, os preços são baixos. Por isso, a má arrecadação.

Em 2003, a prova já havia sido excluído do Mundial, mas por outro motivo: a restrição imposta pelo governo do país à publicidade de cigarro. Em 2004, a Bélgica abriu uma exceção para a categoria e voltou a receber sua prova.

Até por seu prestígio com os torcedores e pelos altos índices de audiência na TV que gera no mundo todo, a pista deve voltar ao Mundial em 2007. E com Bernie Ecclestone como promotor.

“Estou triste porque não teremos Spa em 2006. Mas feliz, pois ela voltará no ano que vem”, declarou o homem forte da Fórmula 1 à emissora belga RTBF.

Fonte: Folhapress

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *