F1: Coulthard nega racismo contra Hamilton

Um dos pilotos que mais disputou grandes prêmios na história da Fórmula 1 (247), David Coulthard acaba de encerrar a carreira, mas nem por isso deixa de continuar defendendo o chefão da categoria, Bernie Ecclestone. Seguindo os comentários do dirigente, o escocês minimizou as matérias recentes publicadas pela imprensa inglesa, indignada com um suposto racismo contra o competidor Lewis Hamilton, da McLaren.

Consultado durante a semana sobre episódios que marcaram a temporada 2008, na qual Hamilton acabou vaiado no Grande Prêmio do Brasil e ofendido durante treinos coletivos em Barcelona, Ecclestone afirmou que o comportamento da torcida em ambos os casos havia sido absolutamente normal, o que acabou irritando boa parte da mídia do país do campeão mundial.


Agora, quem veio a público defender a posição de Ecclestone foi Coulthard, que escolheu justamente a prova de Interlagos para abandonar a F-1. “As declarações de Ecclestone foram tiradas do contexto. Estão tentando construir algo muito maior do que realmente é”, afirmou o escocês, minimizando, assim como o mandatário, as ofensas ouvidas por Hamilton no circuito espanhol.


“O que aconteceu na Espanha foi por causa daqueles caras”, disse o ex-piloto, em referência a alguns torcedores que se vestiram como macacos para insultar o representante da McLaren. “Desculpem-me, mas isso dificilmente representa uma nação inteira de racistas”.


Ainda na defesa de Ecclestone, Coulthard garante que o futebol, por exemplo, tem muito mais casos de racismo que a modalidade comandada pelo empresário. “Quantos jogadores de futebol já estiveram sujeitos a provocações racistas? Isso não é aceitável, mas estamos falando que a F-1 não está naquele nível. Tentar colocar que Ecclestone está contra Lewis é ridículo”, concluiu.


Fonte:Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *