F1: Dupla da Red Bull se estranha na pista e Lewis Hamilton vence GP da Turquia

O inglês Lewis Hamilton (McLaren) venceu neste domingo (30/05), o GP da Turquia, em Istambul, a 7ª etapa da temporada. Foi a primeira vitória de Hamilton no ano. O inglês Jenson Button completou a dobradinha da equipe inglesa. O australiano Mark Webber (Red Bull) que largou na pole e liderava a prova, terminou em 3º, após ser tocado pelo parceiro de equipe, o alemão Sebastian Vettel.

Webber não conseguiu abrir vantagem sobre Hamilton, que se aproximava na reta, mas sem conseguir a ultrapassagem. A parada nos boxes para a troca de pneus passou a ser determinante para a McLaren conseguir superar a Red Bull.

Webber e Hamilton entraram juntos nos boxes, na 15ª volta. A McLaren foi lenta, vendo Webber sair tranquilo e ainda devolvendo Hamilton atrás de Vettel, que tinha parado uma volta antes. Hamilton ainda tentou voltar à segunda posição, por fora de Vettel na curva, dando uma escorregada e deixando a dupla da Red Bull tranquila na frente. Na 15ª volta Button fez a sua parada, mantendo a 4ª posição.

Vettel começou a diminuir a diferença para Webber, enquanto as duas Lotus, do italiano Jarno Trulli e o finlandês Heikki Kovalainen, que lideravam entra as equipes novatas, abandonavam quase ao mesmo tempo.

Na 41ª volta Vettel partiu para buscar a primeira posição. Os dois carros ficaram lado a lado na curva, com Webber mantendo o seu traçado. O toque foi inevitável com Vettel rodando e Webber saindo da pista. Com a frente quebrada o alemão saiu do carro fazendo sinal de que Webber estava louco.  Em uma rápida, e concorridíssima entrevista, Vettel foi político, apenas descrevendo o toque e que chamou Webber de louco apenas no calor da situação.

O australiano, que deve ter ficado muito feliz com o parceiro de equipe, teve que ir aos boxes, trocando os pneus e a asa dianteira. Com a vantagem sobre Schumacher era muito grande Webber retornou em 3º.

A dupla da McLaren começou uma intensa batalha pela vitória nas voltas seguintes. Na 47ª volta o brasileiro Bruno Senna (Hispania) abandonou.

Na 48ª volta Button ultrapassou Hamilton, que pouco depois retomou a ponta.  Sem quererem imitar Vettel/ Webber, e de olho no consumo de combustível, os ingleses encerraram a disputa, garantindo a dobradinha.

O indiano Karun Chandhok (hispania) foi o último a abandonar a prova, na 53ª volta.

Hamilton venceu com 2s645 de vantagem sobre Button, com Webber na terceira posição. Schumacher foi o 4º, seguido pelo parceiro de equipe e compatriota Nico Rosberg. O polonês Robert Kubica (Renault) terminou em 6º.

Completando 800 GPs na F-1, a Ferrari chegou com seu carros apenas na 7ª e 8ª posição, com o brasileiro Felipe Massa e o espanhol Fernando Alonso. O bi-campeão do mundo passou a maior parte da prova disputando a posição com o russo Vitaly Petrov (Renault), com os dois se tocando e o russo tendo o pneu dianteiro direito furado. Petrov ainda retornou a prova, marcando a volta mais rápida.

O alemão Adrian Sutil (Force India) e o japonês Kamui Kobayashi (Sauber) fecharam a zona de pontos. Foi o primeiro ponto da Sauber em seu retorno a F-1.

O brasileiro Rubens Barrichello (Williams) perdeu muitas posições na largada, terminando em 14º lugar. O brasileiro Lucas di Grassi (Virgin) foi o 17º.

Webber mantém a liderança do campeonato com 93 pontos. Button é o vice com 88, seguido por Hamilton com 84. Massa, com 67 é o 6º.

Entre os construtores a McLarem em primeiro soma 172, um a mais do que a Red Bull. A Ferrari, em 3º, soma 146.

A próxima etapa, o GP do Canadá, em Montreal, acontece no dia 13 de junho. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *