F1: Ecclestone ameaça ‘rebeldes’ com ação judicial

Até então na função de “mediador” do impasse entre as equipes da Fórmula 1 e a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Bernie Ecclestone finalmente tomou um partido: o de Max Mosley. O motivo? Seus interesses comerciais.

Preocupado com a perda que pode ter caso ocorra uma cisão da categoria, o dono da Formula One Management (FOM) ameaça iniciar uma ação judicial contra os times que optarem por criar um campeonato próprio.

“Se eles tentarem montar um outro Mundial – e eu não acho que são capazes disto – terão um grande problema pela frente”, avisou Ecclestone, em entrevista ao jornal Daily Express.

Bernie lembrou que uma nova categoria não poderá contar com qualquer empresa que tenha negócios com a FOM. “Isso (a criação de uma nova categoria) seria um incentivo à violação de contratos e eu não vou deixar acontecer”, comentou o dirigente. “Qualquer ação pode mover milhões de libras, quem sabe quanto?”, destacou.

Na opinião do dirigente, os custos para a criação de um campeonato seriam maiores que os que equipes tem hoje, “pois elas não têm custos com a locação de autódromos, ganham a exposição de patrocinadores e a audiência de milhões de pessoas”, argumentou.

“Não tenho certeza que times como a BMW Sauber a Toyota, que já estão de olho em uma redução de custos, iriam simpatizar com um campeonato sem a FIA. Hoje, de qualquer forma, o dinheiro da Fórmula 1 voltam para eles, que o gastam de novo. É diferente quando você promove o campeonato”, explicou Ecclestone.

Bernie ainda aproveitou a chance para alfinetar as escuderias. “Os times tiveram a chance de se proteger das mudanças de Max Mosley com o Pacto da Concórdia de 1998, mas eles disseram não”, lembrou.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *