F1: Ecclestone quer ‘motor único’ na F-1 em 2010

Para o principal dirigente da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, a melhor solução para diminuir os custos das equipes para 2010 seria estabelecer um “motor único” para todas as escuderias, o que, além de cortar os gastos excessivos, permitiria um melhor desempenho dos novos times.

A intenção seria desenvolver um motor “padrão” para todas as equipes, que colocariam as suas respectivas marcas no equipamento.


“A idéia que mais me empolga é desenvolver a idéia dos motores homologados”, disse o dirigente ao jornal Times.


Segundo Ecclestone e Max Mosley, presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), os motores seriam desenvolvidos para durar metade da temporada, reduzindo em 90% o alto gasto das equipes, em um prazo de dois anos.


Esta medida, que deve ser implantada em 2010, faz parte de uma série de iniciativas propostas por ambos os dirigentes, que pretendem reduzir custos na categoria e aumentar ações visando à responsabilidade com o meio ambiente.


Atualmente, há unidades do motor que podem ser desenvolvidas pelas equipes e que podem ser substituídas a cada duas corridas, portanto, a maioria das escuderias gasta milhões a cada temporada com despesas de peças do motor e caixa de câmbio.


Como Ecclestone, Mosley acredita que chegou o momento para mudanças radicais na categoria e afirmou estar disposto a fazer as coisas acontecerem.


“Há varias coisas que podemos fazer, mas o mais óbvio é reduzir o custo dos carros”, disse Mosley, que recentemente se mostrou preocupado com as altas despesas das escuderias durante a temporada.


Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *