F1: Embreagem frustra domingo de Di Grassi na China

Problema no carro do brasileiro foi descoberto assim que o VR-01 foi retirado do Parque Fechado para alinhamento no grid. Mesmo com esforços da equipe, piloto ainda completou oito voltas.

Depois do desempenho demonstrado na sexta-feira e no sábado, com bons níveis de confiabilidade e nenhum problema técnico detectado em nenhuma das atividades de pista com o VR-01, o domingo se desenhava com boas expectativas para a equipe Virgin e para Lucas Di Grassi (Clear, Sorocred, Locaweb, Eurobike, Schioppa). Depois de ter completado praticamente a distância de um Grande Prêmio durante os treinos livres de sexta-feira, Lucas e a equipe demonstravam contentamento com a durabilidade do conjunto. No entanto, as esperanças de uma boa corrida se esvaíram logo que o carro foi retirado do Parque Fechado e levado para alinhamento no grid de largada do GP da China, disputado neste domingo (18) em Xangai.

E não foi só para Lucas. Seu companheiro de equipe Timo Glock também teve o carro recolhido aos boxes por um vazamento de ar em uma válvula do motor, e sequer entrou na pista para o Grande Prêmio. Já o problema no VR-01 do brasileiro foi com a embreagem. Nos boxes, a equipe trabalhou intensamente para trocar a peça e colocar o estreante na pista – o que ocorreu na sétima volta.

O defeito voltou a se manifestar e Lucas só foi capaz de completar oito giros durante o GP da China, vencido pelo inglês Jenson Button, da McLaren. “Tivemos uma boa sexta-feira, um bom sábado, com o carro se comportando muito bem. Estávamos rápidos no sábado do treino classificatório também e esperávamos ser mais uma vez, a exemplo da Malásia, a melhor equipe entre as estreantes. Pena que houve esse problema que me permitiu completar apenas algumas poucas voltas. Tudo havia corrido bem até então, mas não posso deixar de dizer que o resultado geral do final de semana foi frustrante”, afirmou o brasileiro.

A Fórmula 1 agora parte para um intervalo de três semanas para o início da aguardada temporada européia do Campeonato Mundial, em que todas as equipes guardam atualizações para seus carros visando já o GP da Espanha, no dia 9 de maio. E para a Virgin, não é diferente. “Agora teremos tempo para resolver os problemas do carro, continuar trabalhando e realmente usar estas três semanas disponíveis com o carro na fábrica e resolver tudo de uma vez por todas, para repetirmos em Barcelona o desempenho que apresentamos no GP da Malásia com os novos updates que temos programados para o carro”, espera Di Grassi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *