F1: Emocionado, Massa agradece às homenagens de Barrichello

Foi poucos minutos depois de Rubens Barrichello cruzar a linha de chegada do GP de Valência para conquistar a 10ª vitória de sua carreira e a 100ª de um brasileiro na Fórmula 1 que o amigo Felipe Massa tentou chamá-lo ao telefone. “A primeira tentativa não deu certo porque ele estava em reunião com os técnicos da Brawn GP. Mas depois consegui falar com ele e cumprimentá-lo pela fantástica vitória. Claro que aproveitei para agradecer por tudo o que ele fez e falou a meu respeito durante todo o fim de semana. Confesso que me emocionei ao ver a homenagem que ele fez a mim na pintura do capacete”, acrescentou.

Massa assistiu à corrida em sua casa em São Paulo. Numa manhã fria, o piloto da Ferrari se enfiou debaixo dos cobertores na companhia da mulher Raffaela. “Fiquei com o laptop no colo e ligado na cronometragem ao vivo”, explicou Felipe, que ao longo da transmissão da TV Globo municiou a equipe da emissora com comentários via SMS. Massa reconheceu a estranha sensação de estar distante dos acontecimentos na pista. “A última vez que vi uma corrida pela TV foi o GP do Japão de 2003. Naquele ano, como era piloto de testes da Ferrari, não fui à etapa que fechou o calendário”, lembrou.

Diante do aparelho, Massa disse que torceu “como um louco” por Barrichello. “Eu era mais um brasileiro engrossando a torcida por ele. Além do mais, queria também ver novamente uma vitória brasileira, já que ganhei em Valência depois de sair na pole e fazer a volta mais rápida em 2008. Rubinho fez uma corrida espetacular. Fiquei de olho nos tempos de volta e tenho certeza que ele poderia vencer mesmo sem o problema na parada de boxe do Lewis Hamilton. Ele estava muito rápido na segunda parte da prova e não cometeu nenhum erro.”

Sobre a Ferrari, Massa disse que a equipe fez uma prova dentro do padrão das últimas três ou quatro etapas. “Também falei por telefone com o (diretor esportivo) Stefano Domenicali e o (presidente) Luca di Montezemolo. Continuamos sofrendo um pouco nos treinos classificatórios, ainda com dificuldades para entrar na terceira parte. Mas o ritmo nas provas é sempre melhor. O Kimi (Räikkönen) fez uma ótima prova. Claro que ele não tinha a mesma velocidade do Rubinho e do Hamilton, mas pelo menos conseguiu se manter à frente do Heikki Kovalainen e subir ao pódio.”

Massa confirmou que a viagem para os Estados Unidos, onde se submeterá a consulta com o neurocirurgião Steve Olvey, diretor-médico da IndyCar. “Vou para Miami na sexta-feira e devo ficar por lá de dois a três dias.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *