F1: Ex-chefe, Jordan diz que volta de Schumi foi um erro

Primeiro dirigente a dar uma chance a Michael Schumacher na Fórmula 1, Eddie Jordan criticou a escolha do alemão em voltar à categoria após três anos de afastamento. Atualmente, o heptacampeão mundial defende a Mercedes.

“O regresso de Schumacher foi uma excelente notícia para o Mundial, mas pessoalmente para ele, foi um enorme erro”, avaliou o dirigente em entrevista ao jornal Sport Bild. “Voltar aos 41 anos para brigar contra jovens de 20 anos a menos é contrário às leis da física e da medicina”, destacou.

A primeira corrida de Schumi na principal categoria do automobilismo mundial aconteceu no GP da Bélgica de 1991, em substituição a Bertrand Gachot. Sétimo no grid de largada, ele chamou a atenção de Flavio Briatore que o levou para a Benetton a fim de ficar no lugar do despedido Roberto Pupo Moreno.

“Schumacher não tem nada a ganhar, a não ser se sentir bem, mas esse não é o caso. Ou vocês acham que ele está gostando de competir contra Nico Rosberg?”, questionou.

Em dez corridas, o ex-ferrarista somou 36 pontos e é o nono colocado no campeonato, enquanto seu parceiro de equipe, Rosberg, tem 90. A liderança da disputa é de Lewis Hamilton, com 145.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *