F1: Federação holandesa pede demissão de Mosley

O presidente da Federação Holandesa de Automobilismo (KNAF), Arie Ruitenbeek, solicitou hoje a demissão do presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, por seu envolvimento em um escândalo sexual com fantasias nazistas.

“Em vista de sua alta posição, isso não pode ser aceito. Ainda não recebi meu convite (para a reunião da FIA que deve examinar o assunto), mas votaremos por sua demissão”, declarou Ruitenbeek à BBC.


Perguntado pela emissora britânica, o presidente do Automóvel Clube de Israel, Yitzhak Milstein, disse estar “chocado” com as denúncias, mas quer esperar por mais esclarecimentos.


O Automóvel Clube Alemão (ADAC), já havia pedido a Mosley para “reconsiderar” sua posição de presidente da FIA.


Max Mosley, envolvido em um escândalo sexual, afirmou na última quinta-feira que não tinha nenhuma intenção de renunciar, mas solicitou a convocação de uma assembléia geral extraordinária para se explicar.


Um tablóide britânico difundiu no domingo um vídeo no qual se via Mosley em uma sessão de sadomasoquismo com cinco jovens, algumas vestidas com uniforme de prisioneiras. Nas simulações de interrogatórios, o britânico falava em alemão.


Fonte: AFP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *