F1: Felipe Massa vê Williams inferior a concorrentes intermediários no grid

Felipe Massa não decepcionou a torcida nesta sexta-feira de treinos livres em Interlagos. Terminando em sétimo na primeira sessão e em oitavo na seguinte, o brasileiro aprovou o desempenho de sua Williams no traçado paulistano e espera que o carro corresponda da mesma maneira no restante do fim de semana, já que ele prevê uma luta difícil com certas equipes do grid.

Embora o desempenho de Felipe Massa tenha sido bastante digno levando em consideração as limitações da sua equipe, o brasileiro não tem grandes chances de subir ao pódio no domingo. Ele mesmo admite que sua disputa será travada com outros rivais, distantes das estrelas do grid, como Lewis Hamilton e Sebastian Vettel.

“Renault, Force India, McLaren. Essa é a luta que a gente vai tentar. São equipes contra quem a gente vem lutando nas últimas corridas, e, na verdade, eles têm um carro mais rápido que o nosso. Então vamos tentar fazer o máximo amanhã”, afirmou Felipe Massa, ainda transpirando, logo após o fim do segundo treino livre desta sexta-feira.

Cada vez mais repleto de tecnologia, os carros da Fórmula 1 levantaram um debate sobre o real papel do piloto na categoria. Felipe Massa acredita que o talento pode fazer com que o carro chegue ao seu limite, entretanto, não conseguirá fazer frente aos mais rápidos caso o motor não seja um dos mais potentes do grid.

“Um bom piloto faz a diferença naquilo que o carro aceita, o carro tem um limite. Não é porque a gente anda dois segundos mais lento do que a Mercedes que o piloto da Mercedes vai ser dois segundos mais rápido que o piloto da Williams. De jeito nenhum”, pontuou o piloto brasileiro, traçando um paralelo com a mais poderosa equipe da Fórmula 1 e tetracampeã mundial de construtores.

“Sem dúvida a diferença entre um piloto e outro seria de dois, três décimos. No máximo meio segundo. Isso mostra que você tem que tirar o máximo daquilo que o seu carro é capaz, tanto em ritmo de corrida, como na volta perfeita de classificação. Você precisa fazer um bom trabalho com a equipe. Se o carro não estiver acertado, você vai sofrer. Há muitos detalhes em volta”, completou.

Já sobre as previsões para o fim de semana, Massa deverá usar a sexta-feira para montar a estratégia do domingo, quando acontece o GP Brasil de Fórmula 1. Para este sábado, dia do treino classificatório, o brasileiro espera mais adversidades, principalmente a respeito das condições climáticas, que não incomodaram as primeiras sessões dos pilotos em São Paulo.

“Acho que a pista hoje é como vai estar domingo. Domingo deve estar bem quente também, sem previsão de chuva no momento. Amanhã é o contrário. Amanhã a pista estará mais fresca e talvez até com um pouco de chuva no meio [do treino classificatório]. Temos que ficar espertos para amanhã, é sempre importante a posição de largada aqui. Vamos tentar fazer um bom trabalho amanhã como a gente fez hoje”, concluiu.

Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *