F1: Fernando Alonso vence GP do Japão. Massa é 7º

O espanhol Fernando Alonso, da Renault, venceu neste domingo (12/10), o GP do Japão, em Fuji, 16ª etapa da temporada. Foi a segunda vitória consecutiva de Alonso. O polonês Robert Kubica, da BMW Sauber e o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, completaram o pódio.

Na largada, o pole-position, o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, saiu devagar, com o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, tomando a dianteira. Na primeira curva Hamilton tentou retomar a posição, por dentro, travando as rodas e empurrando Raikkonen para fora da pista. Na confusão o finlandês Heikki Kovalainen, da McLaren também foi para a grama, com Kubica assumindo a primeira posição, seguido por Alonso. O japonês Kazuki Nakajima, da Williams e o escocês David Coulthard, da Red Bull, se tocaram. Nakajima perdeu a asa dianteira do carro, enquanto a corrida de Coulthard acabou no muro. Mesmo com tanta confusão o safety-car não precisou ser acionado.


Hamilton caiu para a 6ª posição, atrás do brasileiro Felipe Massa, da Ferrari. Na 2ª volta, o inglês tentou passar o ferrarista na chicane, por fora, com os dois se tocando e Hamilton rodando. Ele foi imediatamente para os boxes, trocando os pneus e reabastecendo, caindo para a última posição.


Na 6ª volta o alemão Timo Glock, da Toyota, foi para os boxes, retornando na volta seguinte, para abandonar a prova. Três voltas depois outro alemão, Adrian Sutil, da Force India, parou na reta principal, com o motor ferrari quebrado.


Na 10ª volta Kubica liderava com 1s8 de vantagem sobre Alonso. Kovalainen era 3º, seguido por Raikkonen, o italiano Jarno Trulli, da Toyota e o francês Sébastien Bourdais, da Toro Rosso. Massa vinha em 6º, a frente do compatriota Nelsinho Piquet, da Renault.


Na 17ª volta a McLaren de Kovalainen começo a andar lenta, com o finlandês abandonando com problemas no motor. Na volta seguinte Kubica e Raikkonen fizeram suas primeiras paradas nos boxes. Alonso assumiu o primeiro lugar. Hamilton cumpriu um drive-through, pela bagunça na largada.


Na 19ª volta Alonso e Massa pararam nos boxes, com Trulli indo para a primeira posição. Uma volta depois, Massa retornou aos pits, para cumprir um drive-through, por ter espremido Hamilton na chicane.


Trulli vinha na frente com sete de vantagem para Bourdais. Piquet era 3º. Massa vinha na 14º posição, a frente de Hamilton. Trulli fez a sua primeira parada na 22ª volta, com Bourdais, pela primeira vez na carreira, liderando um GP de F-1.


O italiano Giancarlo Fisichella, da Force-India, entrou nos pits, recolhendo o carro para a garagem, na 23ª volta.


Na 25ª volta, Bourdais foi para os boxes, tendo problemas na roda dianteira direita, e perdendo muito tempo. Piquet era o novo líder. Com a parada do brasileiro, na 28º volta, seu parceiro de equipe, Alonso, voltou à liderança.


Alonso liderava com 7s8 de frente para Kubica, com Raikonen em 3º. Com a estrategia de apenas uma parada, o australiano Mark Webber, da Red Bull era o 4º, seguido por Trulli e Piquet. Massa vinha em 12º, duas posições à frente de Hamilton. Na 35º volta, Webber fez a sua única parada, caindo para a 10ª posição.


Alonso foi o primeiro a fazer a segunda parada nos boxes, na 44ª volta, voltando na 6ª posição. Kubica liderou até parar na 47º volta, deixando a liderança para Raikkonen por uma volta.


Trulli era o líder, seguido por Piquet e Bourdais. Na 50ª volta Trulli e Bourdais foram para os boxes. Na primeira curva Massa e Bourdais se tocaram, com o brasileiro rodando. Os dois voltaram à prova. Na 52ª volta, Piquet foi aos boxes pela segunda vez. Na 54ª volta foi a vez de Massa ir pela segunda vez aos boxes.


Os comissários de pista anunciaram na 55ª volta, que o incidente entre Bourdais e Massa estava sob investigação e que o resultado seria divulgado após a corrida.


Faltando doze voltas para o término da etapa, Alonso liderava com 13 segundos de vantagem para Kubica. Raikkonen era o 3º, seguido por Piquet, Trulli, Bourdais, Vettel e Webber. Massa vinha em 10º, com Hamilton na 12ª posição.


Com Alonso tranqüilo na frente à luta pelo segundo lugar, entre Kubica, Raikkonen e Piquet, se intensificou. Tentando de todas as formas, marcar ao menos um pontinho, Massa passou o alemão Nick Heidfeld, ganhando a 9ª posição, na 60ª volta. O brasileiro foi para cima de Webber, diminuindo a diferença volta a volta. Na 65ª volta ele colou na traseira do Red Bull na reta principal, com os dois quase se tocando na primeira curva. Massa conseguiu a ultrapassagem.


Alonso venceu pela segunda vez consecutiva, com 5s283 de vantagem para Kubica. Raikkonen fechou o pódio. Piquet foi o 4º, seguido por Trulli, Bourdais, Vettel e Massa. Hamilton terminou em 12º, uma posição a frente do brasileiro Rubens Barrichello, da Honda.


Após a corrida foi anunciada uma punição de 25 segundo no tempo final de Bourdais, devido ao toque com Massa. Ele caiu para o 10º lugar. Massa subiu para 7º, faturando mais um pontinho, com Webber indo para a 8ª posição.


Saindo zerado de Fuji, Hamilton manteve os 84 pontos na tabela, com Massa somando 79. Kubica, com 72, manteve as chances de levar a taça, faltando duas provas para o término da temporada.


A próxima etapa acontece no dia 19 de outubro, em Shangai, na China.


Final:


1. Fernando Alonso ESP Renault 67 voltas em 1h30m21.892
2. Robert Kubica POL BMW Sauber a 5.283
3. Kimi Raikkonen FIN Ferrari a 6.400
4. Nelson Piquet BRA Renault a 20.570
5. Jarno Trulli ITA Toyota a 23.767
6. Sebastian Vettel ALE Toro Rosso-Ferrari a 39.207
7. Felipe Massa BRA Ferrari a 46.158
8. Mark Webber AUS Red Bull-Renault a 50.811
9. Nick Heidfeld ALE BMW Sauber a 54.120
10.* Sebastien Bourdais FRA Toro Rosso-Ferrari a 59.085
11. Nico Rosberg ALE Williams-Toyota a 1m02.096
12. Lewis Hamilton GBR McLaren-Mercedes a 1m18.900
13. Rubens Barrichello BRAl Honda a 1 volta
14. Jenson Button GBR Honda a 1 volta
15. Kazuki Nakajima JAP Williams-Toyota a 1 volta


Abandonos:
 
Giancarlo Fisichella ITA Force India-Ferrari 21 voltas
Heikki Kovalainen FIN McLaren-Mercedes 16 voltas
Adrian Sutil ALE Force India-Ferrari 8 voltas
Timo Glock ALE Toyota 6 voltas
David Coulthard GBR Red Bull-Renault 0 voltas


Vlta mais rápida:


Felipe Massa BRA Ferrari  1:18.426 na 55ª volta


*Punido com acréscimo de 25s no resultado final por acidente com Massa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *