F1: Ferrari diz que Kimi não foi orientado a deixar Massa ultrapassar

Seis anos depois do episódio protagonizado por Rubens Barrichello e Michael Schumacher na Áustria, a Ferrari garante que não ordenou Kimi Raikkonen a ceder a segunda posição do Grande Prêmio da China para Felipe Massa. Segundo afirmou Stefano Domenicali nesta segunda-feira, foi o próprio finlandês quem tomou a iniciativa de permitir a ultrapassagem ao companheiro de equipe.

Neste domingo, Raikkonen ocupava o segundo posto da etapa de Xangai com tranqüilidade até a 48ª volta, quando cedeu o lugar a Massa, que com isso somou dois pontos que lhe permitem continuar sonhando com o Mundial de Pilotos, já que ele tem sete tentos de desvantagem para Lewis Hamilton.


Em um outro contexto, a manobra fez alguns lembrarem a polêmica ultrapassagem de Schumacher sobre Barrichello nos últimos metros da corrida da Áustria de 2002, já que o alemão era considerado o piloto número um da equipe. Para Domenicali, a comparação é motivo de indignação.


“É um episódio completamente diverso. Não se recordam do que aconteceu na Alemanha entre Hamilton e Heikki Kovalainen, quando ninguém se lamentou?”, afirmou o mandatário italiano, falando sobre a corrida na qual o inglês não teve dificuldades para superar o finlandês.


Completando sua argumentação, Domenicali garantiu que nem foi preciso uma ordem da Ferrari para que a ultrapassagem de Massa acontecesse. “Posso dizer que aconteceu uma coisa bastante normal. Os pilotos conhecem os interesses do time sem que seja imposto a eles alguma coisa”, finalizou.


Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *