F1: FIA é pressionada para analisar regra de chicane

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) foi questionada pelos pilotos da Fórmula 1 para encontrar uma solução para os problemas causados pela chicane na polêmica ultrapassagem do inglês Lewis Hamilton no Grande Prêmio da Bélgica, no último dia 7 de setembro.

Na ocasião, o piloto da McLaren acabou perdendo a vitória após os comissários considerarem irregular sua ultrapassagem sobre o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari. Hamilton apelou para a Corte da FIA, que reiterou a decisão anterior.


Pedro de La Rosa, piloto de testes da McLaren e presidente da Associação dos Pilotos (GPDA, sigla em inglês), acha que a FIA precisa encontrar uma melhor opção para punir competidores que usem a chicane para ultrapassagens, em vez da atual “devolução” de posição.


“O fundamental é que exista a necessidade de se encontrar uma melhor solução, que deixe todo mundo feliz. Estamos falando com a FIA e eles estão à procura de uma boa solução”, destacou De La Rosa, à revista Autosport.


Para o espanhol, é necessário aperfeiçoar a chicane para não só evitar a passagem de pilotos sobre ela, como para aumentar a proteção. Mas o modelo atual agrada. “Temos o melhor compromisso e por isso não achamos que necessariamente ela tem de deixar de ser asfaltada (a chicane). O piloto poderia ser mais penalizado se usassem saibro ou grama”, opinou.


Segundo De La Rosa, é uma questão de segurança. “Não são todos os pisos que são positivos e a segurança tem de vir em primeiro lugar. Estamos muito felizes com o asfalto, é um passo enorme à frente, mas você não pode ter todos os aspectos positivos”, disse.


A própria FIA levantou a possibilidade de mudar o calçamento da chicane para evitar seu uso pelos pilotos, mas a repercussão foi negativa. A GPDA mostra que é contra a mudança do asfalto. “Cabe à FIA encontrar um bom tempo para perda do motorista que usa a chicane, não a GPDA”, concluiu.


fonte: Terra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *