F1: FIA nega conspiração de comissários contra McLaren, mas se complica

Após a polêmica punição que tirou a vitória de Lewis Hamilton no Grande Prêmio da Bélgica, a FIA negou que haja qualquer tipo de conspiração dos comissários responsáveis pela decisão contra a McLaren.

“Não há nenhuma conspiração contra ninguém, incluindo a McLaren. Nós agimos profissionalmente dentro das regras da FIA. Hamilton ultrapassou por um atalho por dentro da curva e fora do traçado”, disse Surinder Hathi à agência de notícias Reuters, um dos comissários que puniu o piloto britânico com os 25 segundos que lhe tiraram a vitória.

O comissário ainda acrescentou que havia a possibilidade punir Hamilton no próximo GP. “Nós tínhamos a opção de puni-lo com os 25 segundos ou 10 lugares no grid da próxima corrida. Optamos pela primeira opção”, afirma.

“Sei que não sou uma pessoa muito popular no Reino Unido agora, mas fiz meu trabalho e sei que estou agindo profissionalmente”, completou.

Na corrida em questão, Hamilton, para evitar uma colisão, cortou uma chicane e ultrapassou Kimi Raikkonen, da Ferrari, fora da pista. Momentos depois, o britânico cedeu a passagem do finlandês, mas retomou a posição logo em seguida. Com a punição, e a desistência de Raikkonen, a vitória ficou com o brasileiro Felipe Massa e o piloto da McLaren em terceiro.

Opinião:
Se a punição é baseada em “Hamilton ter ultrapassado por um atalho por dentro da curva e fora do traçado” cada hora tenho mais certeza que estão conspirando contra a McLaren e Hamilton. Ele não ultrapassou Raikkonen nessa situação, mas sim depois de ter devolvido-lhe a posição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *