F1: Hamilton diz que regra do farol ‘é ridícula’

Depois de pedir desculpas para Kimi Raikkonen pelo acidente que tirou os dois do Grande Prêmio do Canadá na tarde do último domingo, o britânico Lewis Hamilton resolveu criticar o regulamento da Fórmula 1. Ele disse que “a regra do farol é ridícula” e escolheu as palavras para tentar demonstrar que não está constrangido ou abalado com a confusão.

“A regra é ridícula. Como podem colocar um farol vermelho no final do pit lane? Mas a norma é assim e eu aceito. O incidente não avariou a confiança que tenho em mim mesmo, não me custou nem um dia para me recuperar. Não estou decepcionado e já estou desejando que chegue Magny-Cours”, afirmou o britânico.


Hamilton entrou nos boxes como primeiro colocado. No caminho para voltar até a pista, ele encontou Kimi Raikkonen e Robert Kubica parados ao lado do farol vermelho do pit lane. Ao tentar desviar para a esquerda, o britânico bateu na traseira do piloto da Ferrari.


Com o acidente em Montreal, Lewis Hamilton perdeu a liderança do Mundial para o polonês Robert Kubica, da BMW, e ainda receberá uma punição de dez posições no grid de largada do Grande Prêmio da França, algo “duro” para o piloto.


No entanto, o vice-campeão do mundo garante que continua motivado dentro da disputa. “A verdade é que arruinamos todo o trabalho do final de semana, mas com o carro que temos, agora mesmo não tem ninguém que possa nos deter”, avisou.


Para o finlandês Aki Hintsa, um dos chefes da McLaren, Hamilton está bem mais preparado em relação ao ano passado, quando perdeu o título para Raikkonen na última prova. De acordo com o dirigente, o inglês está melhor física e psicologicamente.


“Suas estatísticas são muito impressionantes e tudo que aconteceu no Canadá não vai afetá-lo. Hamilton sabe que tem o carro mais rápido de todo o grid e que isso pode torná-lo imbatível”, discursou o dirigente finlandês.


Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *