F1: Marussia é isenta de culpa por grave acidente com espanhola

Após longa investigação da Agência de Saúde e Segurança no Trabalho do Reino Unido, a Marussia não foi considerada culpada pelo grave acidente com María de Villota, ocorrido no dia 3 de julho de 2012.

A espanhola guiou o carro da equipe anglo-russa durante uma sessão de testes aerodinâmicos em uma pista montada no aeroporto Duxford, em Londres, na Inglaterra.

Após realizar o treino, a espanhola voltou para o setor onde sua equipe se encontrava, quando o carro acelerou sem a ordem da piloto, enquanto ela estacionava. De Villota chocou-se contra uma rampa de carregamento de um caminhão que estava parado perto da pista.

Internada em estado grave, a espanhola passou por diversas cirurgias no crânio, mas acabou perdendo o olho direito, o paladar e o olfato. Um ano depois, María morreu por conta das sequelas do acidente, sendo encontrada morta, aos 33 anos, em um quarto de hotel em Sevilha, na Espanha.

“A investigação das circunstâncias do acidente está concluída e nenhuma ação adicional será aplicada”, afirmou um porta-voz, nesta terça-feira, ao veículo britânico BBC.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *