F1: Massa comemora “Sou mais respeitado hoje”

Esperança do Brasil na disputa do título mundial de Fórmula 1, Felipe Massa também comemora a fase pela qual passa na carreira. A despeito de entrar na última corrida da temporada na condição de “azarão”, o paulista já comemora sua evidente evolução técnico e, principalmente, o respeito conquistado nos últimos meses.

“Sou mais respeitado hoje”, admitiu Massa em encontro com jornalistas nesta segunda-feira. “Fui subestimado e isso tem a vez com o meu começo na Fórmula 1, quando eu me tornei piloto de testes da Ferrari. As coisas seriam diferentes caso eu tivesse começado logo como titular”, emendou.


Massa entrou na Fórmula 1 em 2002 pelas mãos de Peter Sauber. Depois de somar quatro pontos naquele ano, ele foi convidado para ser piloto de testes na escuderia de Maranello, voltando à Sauber em 2004. Sua chance na Ferrari aconteceu em 2006, quando Rubens Barrichello saiu da equipe, abrindo uma vaga para alguém correr ao lado de Michael Schumacher.


Felipe lembrou que também foi muito questionado em 2007 e nesse ano, especialmente após não conseguir marcar nenhum ponto nas duas primeiras etapas do atual campeonato. “Fui massacrado (por torcedores e jornalistas) quando errei, mas lá dentro da Ferrari o ambiente sempre foi bom. Eles me apoiaram o tempo todo”, assegurou.


Justamente por conta desta relação de confiança, Felipe faz questão de deixar claro que não tem nenhuma mágoa com a equipe por conta dos erros cometidos neste ano, especialmente na Hungria e em Cingapura. Falhas que lhe custaram pontos que podem ser fundamentais na disputa pelo título.


“Não adianta olhar para trás, tenho que esquecer o que já passou e me concentrar no que vem agora”, explicou Massa. “Esses episódios a gente revê e faz de tudo para não repetir”, continuou o brasileiro que, questionado pelos jornalistas, admitiu que “não poderia fazer nada” em tais ocasiões.


Descontraído, o paulista falou sobre quais foram os pontos perdidos que mais lhe doeram. “O GP da Hungria foi o mais dolorido, pois era uma corrida em que eu estava forte, dando um passeio e o motor estourou no final”, admitiu, ressaltando, por outro lado, os êxitos incontestáveis em Valência, na Turquia e no Bahrein.


Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *