F1: McLaren considera punição dada a Hamilton dura

A McLaren considerou dura, mas aceitou, nesta segunda-feira, a punição imposta a Lewis Hamilton devido a uma batida na saída dos boxes no Grande Prêmio do Canadá, acidente esse que tirou o piloto inglês e o ferrarista Kimi Raikkonen da corrida de domingo.

O embaraçoso acidente custou ao britânico, 23, a liderança do campeonato de Fórmula 1 deste ano, bem como a perda de dez posições no grid de largada do Grande Prêmio da França, em Magny-Cours, dentro de duas semanas.


“Consideramos a decisão dos comissários de prova dura mas justa”, afirmou Martin Whitmarsh, diretor da McLaren, em declarações feitas após a corrida.


“Dura porque tornou a missão de Lewis mais difícil em Magny-Cours, mas justa porque não temos como rebater a alegação (dos comissários) de que ele provocou um acidente evitável.”


“Algumas vezes, consequências graves podem resultar de decisões erradas tomadas em uma questão de segundos. E, nessas circunstâncias, teremos de arcar com o desperdício de uma possível vitória e com a perda de dez posições no grid de largada”, acrescentou.


Raikkonen, o ex-piloto da McLaren que venceu Hamilton na disputa pelo título da categoria no ano passado, disse que a atitude do adversário havia sido inexplicável e estúpida.


Jornais britânicos contribuíram para o tom embaraçoso da situação ao lembrar as piadas feitas por Hamilton, antes da corrida, sobre o pai dele, Anthony, ter um Porsche em uma cerca, perto da casa dele, no sudeste da Inglaterra, na semana passada.


“O vermelho significa pare… Lewis, seu menino tolo”, declarou uma manchete do jornal The Sun. “Boneco de Teste”, afirmou o Daily Telegraph, ao passo que o Daily Express referiu-se ao piloto como “Barbeiragem de Hamilton”.


Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *