F1: Montadoras fazem acordo e podem enfrentar problemas legais

Nesta segunda, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) fez uma proposta aos times que ainda não confirmaram a inscrição na temporada 2010 da Fórmula 1: em troca da garantia, as propostas de alteração no regulamento do próximo ano seriam efetuadas, desde que houvesse uma concordância de todos os 13 times que disputarão o campeonato.

Porém, o “pedido de trégua” esbarra em um problema: a publicação Autosport, revelou que as cinco montadoras descontentes (Ferrari, Toyota, Renault, BMW Sauber e Mercedes (que controla a McLaren)) assinaram um documento no final de semana do GP de Mônaco no qual pagariam 50 milhões de euros caso se inscrevessem de forma incondicional no próximo Mundial.

Além do impasse no âmbito esportivo, a medida pode ferir duas leis europeias contra a ação de empresas que se unem para dificultar a ação das adversárias: a Lei dos Empreendimentos de 2002, da Inglaterra, e a Lei de Competição da União Europeia.

Presidente da Toyota, John Howett negou a ilegalidade do negócio. “É um genuíno acordo entre as montadoras visando uma competição esportiva. Não tem nada a ver com boicote e nem com o aspecto comercial. Consultamos os advogados dos times e das empresas. O departamento de competição da União Europeia também foi consultado e tenho certeza que não há problemas”, declarou o dirigente, que é o vice-presidente da Fota (Associação das Equipes da Fórmula 1).

Os outros três times independentes que estão com a Fota (Brawn GP, Red Bull e Toro Rosso) não assinaram o documento, enquanto que Force India e Williams já confirmaram suas inscrições para 2010.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *