F1: Mosley promete exclusão em novos casos de espionagem

O presidente da FIA, Max Mosley, avisou que se houver novos casos de espionagem na Fórmula 1 a equipe envolvida será excluída da categoria. Entretanto, o dirigente acredita, após o escândalo envolvendo a McLaren em 2007, tudo foi resolvido corretamente e não espera mais problemas para a próxima temporada.

Após descobrir que o chefe de engenharia da McLaren, Mike Coughlan, havia recebido informações do mecânico da Ferrari, Nigel Stepney, a equipe foi punida com multa e perda de todos os pontos no campeonato de construtores. Mosley, que na época defendeu uma punição mais pesada para equipe e pilotos, mostrou que novos casos não serão tolerados.


“Na próxima vez, quem quer que seja, não acredito que continuará no campeonato. No caso da McLaren todos disseram ‘Oh, cem milhões de dólares mas a alternativa seria excluí-los do campeonato e isso sairia ainda mais caro”, afirmou o dirigente em entrevista ao site oficial da FIA.


Mosley aprovou a maneira como foram conduzidas as investigações e afirmou que tudo foi feito corretamente. “Se você está preparado para checar, e nós demonstramos que estamos, então não seria sábio usar essas informações, porque na Fórmula 1 moderna você não pode fazer isso sem deixar resquícios”, contou o presidente.


Para a temporada 2008, Max Mosley acredita em um campeonato sem escândalos. “Eu espero que sim, mas não depende de mim”, disse. O primeiro GP da Fórmula 1 acontece na Austrália, em 16 de março.


Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *