F1: Nelsinho Piquet trabalhou no equilíbrio do carro e consumo de pneus em Xangai

Piloto completou 56 voltas e prevê muito trabalho pela frente antes da tomada de tempos.

Na madrugada desta sexta-feira (17) no Brasil, foram realizados os dois treinos livres que abriram a terceira etapa do Mundial de Fórmula 1 no autódromo de Xangai, na China. O piloto Nelsinho Piquet, da equipe ING Renault, destacou as experiências que o time fez nestes ensaios, mas reconhece que ainda não está 100% satisfeito com o equilíbrio do R29. “Nós conseguimos evoluir no acerto do carro entre os dois treinos, mas ainda precisamos melhorar em muitos aspectos”, admitiu o piloto. “Trabalhamos na distribuição de peso no primeiro treino e principalmente na altura do carro e regulagem das asas dianteiras, no segundo”, acrescentou Nelsinho, que fechou o dia com a marca de 1m37s273, na 16ª colocação geral, três posições a frente do companheiro de equipe Fernando Alonso, que marcou o tempo de 1min37s638. O mais rápido da sexta foi o inglês Jenson Button (Brawn GP), com 1m35s679.

 

Nos trabalhos desta sexta-feira, a equipe ING Renault também aproveitou para testar o desempenho dos pneus super-macios – que preocupavam os pilotos por causa do desgaste excessivo. “Esses pneus renderam melhor do que esperávamos, mas o composto médio ainda é a melhor opção para a maior parte da corrida”, avaliou Pat Symonds, diretor do departamento de engenharia do time. Nelsinho Piquet chegou a andar 12 voltas seguidas com os pneus extra-macios no segundo treino desta sexta-feira, buscando avaliar o comportamento deste composto em condições de corrida.

 

Três horas antes da tomada de tempos – marcada para às 3h deste sábado (horário de Brasília), os pilotos estarão na pista para mais uma sessão de treinos livres. O GP da China de Fórmula 1 será disputado a partir das 15h de domingo em Xangai, 4h no horário de Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *