F1: No Canadá, Robert Kubica e BMW vencem pela primeira vez

O polonês Robert Kubica, da BMW Sauber, venceu neste domingo (08/06), o GP do Canadá, em Montreal, 7º etapa da temporada. Foi a primeira vitória de Kubica e da BMW na categoria. O alemão Nick Heidfeld completou a dobradinha da equipe suíço-alemã. O escocês David Coulthard, da Red Bull, completou o pódio.

Muito criticado pelos pilotos, o asfalto da pista canadense teve que ser recapeado às pressas, no ponto mais critico, a curva 10. Os comissários da prova pediram para os pilotos usarem o lado de fora da curva, durante as primeiras voltas.


O alemão Sébastien Vettel, da Toro Rosso, e o inglês Jenson Button, largaram dos pits. O inglês Lewis Hamilton, da McLaren, saindo da pole-position, manteve a ponta na largada, seguido por Kubica, e o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari. Os brasileiros, Felipe Massa, da Ferrari e Rubens Barrichello, da Honda, eram, respectivamente, 6º e 7º.


Com dez voltas Hamilton tinha 5 segundos de vantagem sobre Kubica. Raikkonen mantinha a 3º posição, com Massa em 6º e Barrichello perdendo duas posições, em 9º. O alemão Adrian Sutil, da Force India, parou ao lado da pista, na curva 3, abandonando com problemas mecânicos. Pouco depois o carro começou a pegar fogo, que foi apagado pelos comissários. Devido à posição que o carro ficou o safety-car teve que ser acionado, para a retirada do Force India, na 18º volta. Button entrou nos pits ainda fechados. 


Na 19º volta os pits foram abertos, com a maioria dos ponteiros entrando nos boxes. Na saída dos pits, a luz ainda estava vermelha, porém Hamilton não percebeu e veio em velocidade, acertando em cheio a traseira da Ferrari de Raikkonen, que estava parado. Kubica estava ao lado, saindo ileso da confusão, que envolveu também o alemão Nico Rosberg, da Williams, que acertou Hamilton, danificando o bico do carro. O inglês saiu desapontado do carro, com Raikkonen mostrando a ele a luz.


Na 21º volta a prova recomeçou com Heidfeld na liderança, seguido por Barrichello e o japonês Kazuki Nakajima, da Williams, que não pararam nos boxes para reabastecimento e troca de pneus. Massa teve que retornar aos boxes, pois a equipe não tinha feito o reabastecimento, retornando na 17º posição.


O brasileiro Nelsinho Piquet, da Renault, rodou na 28º volta, perdendo algumas posições. Na volta seguinte Heidfeld fez a sua parada, deixando a liderança para Barrichello, por sete voltas. Com a parada do brasileiro, Coulthard assumiu o primeiro lugar por uma volta. O italiano Jarno Trulli, da Toyota, foi para a ponta, até parar na 39º volta e seu parceiro, o alemão Timo Glock, pela primeira vez liderando uma corrida de F-1. Na 40º volta, Piquet abandonou a disputa.


Kubica finalmente assumiu a liderança na 42º volta, para não perder mais. Heidfeld, em 2º, tinha 13s7 de desvantagem. O espanhol Fernando Alonso, da Renault, era 3º, Coulthard, 4º, Barrichello, 5º, o finlandês Heikki Kovalainen, da McLaren, 6º e Massa na 7º posição.


Na 44º volta Alonso tentou passar Heidfeld no Hairpin, sem conseguir. Na volta seguinte o bi-campeão rodou, ao tentar passar Heidfeld na curva 6, acertando o muro e abandonando a prova.


Nakajima acertou a traseira do Honda de Button, na 47º volta, quebrando a asa dianteira, tendo que ir aos boxes. Mas num acontecimento difícil de ser visto, o japonês acabou atropelando o pedaço do carro danificado. 


Com a grande vantagem na liderança Kubica fez a sua segunda parada nos boxes na 47º volta, voltando tranquilamente a ponta da prova.


Massa fez uma grande manobra na 51º, superando de uma vez só, no Hairpin, Kovalainen e Barrichello, indo para a 4º posição. O italiano Giancarlo Fisichella, da Force India, rodou na 53º volta, acertando o muro e ficando.


Faltando dez voltas para o final, Barrichello passou reto na chicane, perdendo duas posições, para Trulli e Glock. Na volta seguinte Massa passou Rubens, indo para a 6º posição. A duas voltas do fim o ferrarista superou Trulli pelo 5º lugar.


Kubica venceu pela primeira vez, com 16s495 de vantagem sobre o companheiro Heidfeld. Coulthard retornou ao pódio, sendo agora o 4º piloto com mais pódios na história, com 62 taças. Glock foi o 4º, seguido por Massa e Trulli. Em 7º, Barrichello marcou pontos pela segunda vez consecutiva, com o alemão Sébastian Vettel, da Toro Rosso,fechando os oito primeiros .


Com 42 pontos Kubica lidera o campeonato. Hamilton e Massa, empatados com 38, dividem a vice-liderança. Raikkonen em 3º, soma 35. Barrichello tem 5, em 15º lugar.


A próxima etapa acontece no dia 22 de junho, em Magny-Cours, na França.


Final:


1. Robert Kubica POL BMW Sauber 70 voltas em 1h36m24.447
2. Nick Heidfeld ALE BMW Sauber a 16.495
3. David Coulthard GBR Red Bull-Renault a 23.352
4. Timo Glock ALE Toyota a 42.627
5. Felipe Massa BRA Ferrari a 43.934
6. Jarno Trulli ITA Toyota a 47.775
7. Rubens Barrichello BRAl Honda a 53.597
8. Sebastian Vettel ALE Toro Rosso-Ferrari a 54.120
9. Heikki Kovalainen FIN McLaren-Mercedes a 54.433
10. Nico Rosberg ALE Williams-Toyota a 54.749
11. Jenson Button GBR Honda a 1m07.540
12. Mark Webber AUS Red Bull-Renault a 1m11.299
13. Sebastien Bourdais FRA Toro Rosso-Ferrari a 1 volta


Abandonos:


Giancarlo Fisichella ITA Force India-Ferrari 51 voltas
Kazuki Nakajima JAPWilliams-Toyota 46
Fernando Alonso ESPRenault 44
Nelson Piquet BRA Renault 39  
Kimi Raikkonen FIN Ferrari 19
Lewis Hamilton GBR McLaren-Mercedes 19
Adrian Sutil ALE Force India-Ferrari 13 
 
Volta mais rápida:


Kimi Raikkonen FIN Ferrari 14 1:17.387

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *