F1: Patrocinadores deixam Renault após escândalo

Apesar de não ter recebido uma punição severa da FIA, a Renault vem sofrendo as consequências da armação promovida por Flavio Briatore, Pat Symonds e Nelsinho Piquet no GP de Cingapura de 2008. Nesta quinta-feira, os principais patrocinadores da equipe francesa anunciaram o rompimento dos acordos com a escuderia.

A primeira a rescindir o contrato com a Renault foi a seguradora espanhola Mutua Madrileña. Para tanto, a empresa alegou que sua marca poderia ser afetada pela conduta dos dirigentes da equipe francesa – Flavio Briatore e Pat Symonds -, que em conjunto com Nelsinho Piquet ‘armaram’ uma batida no GP de Cingapura.

Em seguida foi a vez do ING romper suas relações com a Renault. Na verdade, o banco holandês já havia anunciado que deixaria a Fórmula 1 ao final da temporada, mas antecipou a decisão após o caso ocorrido em Cingapura.

“O ING anunciou hoje (quinta-feira) que, por causa do veredito do Conselho Mundial da FIA no dia 21 de setembro de 2009, relativo aos fatos ocorridos no GP de Cingapura de 2008, vai rescindir o contrato com a Renault, com efeitos imediatos. O ING está profundamente decepcionado com essa sucessão de eventos, especialmente no contexto de um patrocínio bem-sucedido. Como anunciado no dia 16 de fevereiro deste ano, o ING decidiu não renovar o contrato de patrocínio de três anos (2007-2009) com a Renault e acabar com a sua presença na F1 após a temporada 2009”, aponta comunicado oficial do banco holandês.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *