F1: Pilotos têm receio de questionar segurança, diz Coulthard

Veterano na Fórmula 1, David Coulthard afirma que não é o único piloto que se preocupa com a segurança dos carros, que nesta temporada irão às pistas sem o controle de tração. De acordo com o escocês, a maioria dos pilotos do grid está apreensiva, mas estes não comentam muito o assunto por receio de serem considerados “frouxos”.

“Alguns não querem comentar sobre isso publicamente, pois os pilotos de corrida devem ser corajosos, testar seus limites e tudo mais”, revela Coulthard. “Não sou o único crítico. Todos os pilotos que conversamos, até mesmo aqueles que não são membros da GPDA (Associação dos Pilotos de Grand Prix), expressam as mesmas preocupações”, completou.


De acordo com o escocês, os mais afetados pela ausência dos controles eletrônicos serão os pilotos mais jovens, que não chegaram a pilotar sem estes artifícios. “Não tenho problemas por não ter todas essas coisas”, diz, Coulthard, de 36 anos, o mais velho dentre os pilotos do grid, com 228 corridas disputadas desde sua estréia na categoria em 1994. “Corria quando a maioria destes caras estavam no jardim da infância e dirigia sem estes brinquedos”, completou.


A Fórmula 1 não tem um acidente fatal desde 1994, quando o brasileiro Ayrton Senna faleceu durante o GP de San Marino. No entanto, Coulthard alerta que é questão de tempo para acontecer outra tragédia, considerando que, sem o controle de tração, o risco de incidentes como derrapagem é maior.


O escocês citou o GP do Japão do ano passado, onde vários pilotos tiveram problemas com a pista bastante molhada, mesmo com seus carros estando munidos de controle de tração.


“Há claramente uma pressão para que nós corramos em Fuji e, se formos lá sem os auxílios eletrônicos, não haverá tantos carros cruzando a linha de chegada, isso posso lhe garantir”, alertou Coulthard, cujos presságios encontram eco nas palavras de seu companheiro de Red Bull, Mark Webber.


“Não tenho dúvidas, haverá mais acidentes. Vimos isto em testes, há mais pilotos saindo da pista, mais bandeiras vermelhas e isto acontecerá nas corridas”, disse Webber que, conforme Coulthard afirmou, admite temer ser considerado covarde. “Não quero que pensem: ‘Webber é um maricas em termos de segurança’. Gosto de assumir riscos e estou à altura do desafio, mas sempre precisamos encontrar um equilíbrio”, finalizou.


Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *