F1: Presidente da Ferrari troca discurso e apóia Mosley

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, aliviou o discurso crítico que defendia a renúncia de Max Mosley do comando da FIA (Federação Internacional de Automobilismo). Nesta quinta-feira, o dirigente da escuderia italiana declarou que ficou feliz com a permanência de Mosley no cargo.

“Estou feliz por Max Mosley ter sido confirmado como presidente da FIA, depois de ter feito um excelente trabalho para a Fórmula 1”, comentou Montezemolo. “Somente ele poderá decidir quando é o momento de parar.”

A nova declaração de Montezemolo serviu para esclarecer um comentário divulgado pela agência “ANSA” na quarta-feira. Na notícia, o presidente da Ferrari se mostrou contrário à absolvição de Mosley no caso de seu envolvimento em um escândalo sexual.

“Eu acho que ele deveria perceber que às vezes é necessário falar a si mesmo que é bom sair por causa da falta de credibilidade”, divulgou a agência, em nome de Montezemolo.

Mosley conquistou um voto de confiança para continuar como presidente da FIA em uma eleição realizada em um encontro extraordinário da assembléia geral da entidade, em Paris. O dirigente teve 103 votos a favor e 55 contra.

A situação de Mosley era complicada, e, desde março, ele corria o risco de perder o cargo de presidente. O motivo foi uma reportagem do jornal “News of the World”, que revela a participação dele em uma orgia, no estilo nazista, com prostitutas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *