F1: Projetista da Virgin assume prejuízo por erro no carro

Dono da empresa que projetou o carro da Virgin, Nick Wirth irá pagar do próprio bolso os custos pela reformulação do modelo do time estreante da categoria -que conta com o brasileiro Lucas di Grassi e o alemão Timo Glock.

Primeiro carro da Fórmula 1 a ser totalmente desenhado em CFD (fluidodinâmica computacional) e abrir mão dos modelos em escala no túnel de vento, o VR01 precisará receber um novo, e maior, tanque de combustível. Isso porque a equipe descobriu que, pelo consumo dos motores Cosworth, não será possível completar a distância completa de um GP com a regulagem considerada ideal.
“Nós fabricamos os chassis e o problema que temos não tem nada a ver com nossos fornecedores de motor ou de combustível. Isso significa que nós vamos consertar o erro e não iremos cobrar nada da equipe por isso”, declarou Wirth, diretor técnico da equipe, à revista inglesa ‘Autosport’’, em nome de sua empresa, a Wirth Research, especializada em trabalhar com a tecnologia CFD.
‘Nossa responsabilidade é produzir carros que possam terminar corridas’, completou o dirigente da única equipe a estrear neste ano que ainda não chegou ao fim de nenhum GP -Lotus e Hispania terminaram corridas, mas não pontuaram.
Apesar de a descoberta sobre a falha no projeto ter ocorrido na semana passada, em Melbourne, a Virgin só deverá ter seu carro modificado para a quinta etapa do Mundial, em Barcelona, primeira corrida da fase europeia do campeonato. Depois da prova deste fim de semana, na Malásia, o próximo GP da categoria será na China, em duas semanas.
Fonte: Folhapress

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *