F1: Schumi nega saudades das pistas, “Conquistei a liberdade”

Dois anos depois de encerrar a mais bem-sucedida carreira da história da Fórmula 1, Michael Schumacher está longe de sentir saudades das pistas da categoria. Embora siga no mundo dos esportes a motor participando de competições de outra de suas paixões, as motocicletas, o alemão assegura que a adrenalina não lhe faz falta, chegando a afirmar que “conquistou a liberdade” novamente.

Preso’ por 16 anos na Fórmula 1, cujo circo obriga os pilotos a abrirem mão de grande parte da vida pessoal, Schumacher nega ter algum tipo de arrependimento após ter dito adeus ao profissionalismo, com o vice-campeonato mundial de 2006. Vencedor de sete títulos na categoria, ele garante estar aproveitando como nunca a aposentadoria.

“Não sinto falta da adrenalina, não preciso correr no limite para estar bem e não sou um drogado das curvas e das ultrapassagens”, disse, contundente, o alemão em entrevista ao diário italiano La Repubblica. “Gosto de guiar por divertimento e sem obrigações. Eu não agüentava mais a competição: ter horários e compromissos pesava muito sobre mim. Eu queria a liberdade para decidir tempo e ritmo da minha vida”.

Solto como jamais havia podido ser na época em que brilhava na Fórmula 1, Schumacher aproveitou para contar quais são suas novas atividades.

“Todos me perguntam sobre projetos para o futuro, e lá eu sei? Depois de 16 anos de corridas não tenho saudades da profissão, e se eu preciso de alguma sensação vou procurá-la”, apontou, antes de concluir: “Não que minha vida tenha passado a ser um ‘grande vazio’, ainda giro o mundo, tenho encontros, responsabilidades. Porém agora passo as noites em casa, com a família, os amigos e meus cinco cães”.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *