F1: Sebastian Vettel vence GP da Europa

O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) venceu neste domingo (27/06), o GP da Europa, em Valência, na Espanha, 9ª etapa da temporada. Foi a segunda vitoria de Vettel no ano e sexta na categoria. As McLaren dos ingleses Lewis Hamilton e Jenson Button completaram o pódio.

Pole-position Vettel manteve a ponta na largada, com seu parceiro de equipe, o australiano Mark Webber, saindo em segundo e pelo lado sujo da pista, sendo ultrapassado por Hamilton e pelas Ferrari do espanhol Fernando Alonso e Felipe Massa. Na primeira curva Hamilton e Vettel chegaram a tocar rodas, com a asa dianteira da McLaren sofrendo um leve dano, com ambos mantendo as posições.

A final da primeira volta Vettel liderava seguido por Hamilton, Alonso, Massa, o polonês Robert Kubica (Renault) o inglês Jenson Buton (McLaren), a dupla da Williams, o alemão Nico Hulkenberg e o brasileiro Rubens Barrichello, com Webber na 9ª posição.    

Com a corrida comprometida Webber entrou nos boxes logo ao final da 7ª volta, perdendo alguns segundos na troca do pneu dianteiro esquerdo. O australiano voltou atrás da Lotus do finlandês Heikki Kovalainen. Três voltas depois, com um carro sabiamente muito mais veloz, Webber tentou passar Kovalainen, que defendendo a posição (não estando errado, mas sabendo da diferença de carros) antecipou a freada para evitar a ultrapassagem, com o Red Bull entrando em alta velocidade na traseira do Lotus.

Webber voou pelos ares, aterrissando de cabeça para baixo, indo acertar a barreira de pneus, já com as rodas para cima.  Com o carro destruído, mas com a célula de sobrevivência intacta, o piloto saiu ileso do cockpit.

Com o Safety-Car acionado a maioria dos pilotos, da 5ª posição para trás entraram nos pits, com os quatro primeiros colocados já tendo que completado uma volta inteira. Vettel já tinha passado pela saída dos pits quando o carro de segurança entrou na pista, com Hamilton acelerando para também passar antes do SC. A manobra iria render mais tarde um drive-through para Hamilton.

Vettel e Hamilton retornaram a pista em 1º e 2º, Alonso caindo para 10º e Massa, que teve que esperar o pit stop do espanhol, para 17º. A Sauber decidiu manter na pista Kamui Kobayashi, que havia largado com pneus duros, com o japonês assumindo a 3ª posição.

Na 14ª volta a prova recomeçou. Vettel manteve a posição, seguido por Hamilton e Kobayashi, que segurava o restante do pelotão. Numa pista de rua sem pontos de ultrapassagem, a prova seguiu sem emoções, com Hamilton cumprindo a punição na 25ª volta. Com uma tranquila vantagem sobre Kobayashi Hamilton manteve a 2ª posição.

Hamilton começou a diminuir a diferença para Vettel, porém perdeu tampo atrás do brasileiro Bruno Senna (Hispania) e o alemão Timo Glock (Virgin), que disputavam as últimas posições. Os dois acabariam se tocando depois, quando Senna abriu para a passagem de Kobayashi. O sobrinho de Ayrton Senna, com o bico do carro quebrado, teve que ir aos boxes.

Na 50ª volta Hulkenberg encostou o seu Williams fora da pista, abandonando. O novato, que vinha na 10ª posição, ficou furioso com o abandono, chegando a chutar os pneus da cerca de proteção.

Faltando quatro voltas para o final Kobayashi entrou nos boxes, para como manda o regulamento, colocar pneus moles. Button passou para a 3ª posição, seguido por Barrichello, Kubica e o alemão Adrian Sutil (Force India) um dos grandes beneficiados pelo Safety-Car.

As voltas finais viram um pouco de emoção, com a disputa pelo 7ª lugar, entre Buemi, que se defendia dos ataques de Alonso e Kobayashi, que vinha com pneus novos. Na volta final o japonês mergulhou, ultrapassando Alonso, conquistando depois na última curva, a 7ª posição de Buemi. O espanhol Pedro de la Rosa (Sauber), completou a zona de pontuação.

Com o anúncio de que nove pilotos (Button, as duas Williams, as duas Force India, as duas Renault, de La Rosa e Buemi) estavam sob investigação, após a prova, o resultado oficial estava pendente.

Algumas horas depois a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) anunciou a punição.  Os nove pilotos tiveram cinco segundos acrescidos ao tempo final, por não terem andado abaixo da velocidade limite quando o Safety Car entrou na pista.

As sete primeiras posições foram mantidas: Vettel, Hamilton, Button, Barrichello, Kubica, Sutil e Kobayashi. Alonso e Buemi tiveram as posições invertidas, com de La Rosa perdendo a 10ª posição para o alemão Nico Rosberg (Mercedes), que havia chegado em 12º, atrás de Petrov. Glock, por não respeitar as bandeiras azuis, foi punido com 20 segundos.

Massa passou da 14ª para a 11ª posição. O brasileiro Lucas di Grassi (Virgin) foi o 17º, com Senna em 20º. A Lotus, que completava 500 GPs ( 491 como a lendária Lotus de Colin Chapman entre 1958 e 1994) teve o italiano Jarno Trulli na 21ª posição.

Hamilton lidera o campeonato com 127 pontos, seis a mais do que Button. Vettel, em 3º, soma 115, seguido por Webber com 103. Massa é o 8º com 67, com Barrichello, com 19, na 11ª posição.

Nos construtores a McLaren tem 248 pontos, 30 a mais do que a Red Bull. Em 3º a Ferrari soma 163.

Final:

1° Sebastian Vettel (ALE/Red Bull): 57 voltas
2° Lewis Hamilton (ING/McLaren): a 5s
3° Jenson Button (ING/McLaren): a 12s6*
4° Rubens Barrichello (BRA/Williams): a 25s6*
5° Robert Kubica (POL/Renault): a 27s1*
6° Adrian Sutil (ALE/Force India): a 30s1*
7° Kamui Kobayashi (JAP/Sauber): a 30s9
8° Fernando Alonso (ESP/Ferrari): a 32s8
9° Sebastian Buemi (SUI/Toro Rosso): a 36s2*
10° Nico Rosberg (ALE/Mercedes): a 44s3
11° Pedro de la Rosa (ESP/Sauber): a 47s4*
12° Vitaly Petrov (RUS/Renault): a 48s2*
13° Felipe Massa (BRA/Ferrari): a 46s6
14° Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso): a 48s2
15° Michael Schumacher (ALE/Mercedes): a 48s8
16° Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India): a 50s8
17° Lucas Di Grassi (BRA/Virgin): a uma volta
18° Timo Glock (ALE/Virgin): a duas voltas
19° Karun Chandhok (IND/Hispania): a duas voltas
20° Bruno Senna (BRA/Hispania): a duas voltas
21° Jarno Trulli (ITA/Lotus): a quatro voltas

* Acréscimo de cinco segundos ao tempo final

Abandonaram
Nico Hulkenberg (ALE/Williams): volta 50
Heikki Kovalainen (FIN/Lotus): volta 9
Mark Webber (AUS/Red Bull): volta 9

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *