F1: Sebastian Vettel vence GP da Malásia. Felipe Massa lidera o campeonato

O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) venceu neste domingo (04/04), o GP Malásia, em Sepang, 3ª etapa da temporada. Foi a primeira vitória de Vettel no ano e 6ª na categoria. O australiano Mark Webber completou a dobradinha da Red Bull. O alemão Nico Rosberg (Mercedes) completou o pódio.

Depois de abandonar as duas primeiras provas do ano, com problemas mecânicos enquanto liderava a prova, Vettel venceu de ponta a ponta, após superar o pole-posiiton  Webber e Rosberg na largada.

Com a pista seca Vettel não perdeu mais o controle da prova, fazendo a sua parada nos pits 24ª volta. Na volta seguinte Webber entrou nos boxes, com o trabalho da sua equipe sendo mais lento, facilitando ainda mais a vida de Vettel. O alemão cruzou a linha de chegada com 4s8 de vantagem sobre Webber.

Rosberg foi o 3ª, seguido pelo polonês Robert Kubica (Renault), em mais uma grande prova, e o compatriota Adrian Sutil (Force India).

Após terem problemas com a chuva que caiu no treino classificatório, e largarem do fundo do grid, o inglês Lewis Hamilton (McLaren), o brasileiro Felipe Massa (Ferrari) e o inglês Jenson Button (McLaren), fizeram uma corrida de recuperação com muitas ultrapassagens. Hamilton, que foi o primeiro a entrar nos boxes na 10ª volta, chegou em 6º, com Massa na 7ª posição, assumindo a liderança do campeonato, e Button em 8º.  Massa conseguiu a ultrapassagem sobre Button na 44ª volta, após dez voltas atrás do inglês.

O espanhol Jaime Alguersuari (Toro Rosso) conquistou os seus primeiros pontos na categoria, com o 9º lugar, assim com o alemão Nico Hulkenberg (Williams), que fechou a zona de pontuação.

O espanhol Fernando Alonso (Ferrari), que também largou das últimas filas,  abandonou na penúltima volta, com o motor estourado, provavelmente por ter forçado demais o câmbio, enquanto disputava a 8ª posição com Button.

O brasileiro Rubens Barrichello (Williams), que largava em 7º, ficou parado no grid, caindo para a última posição. Barrichello terminou na 12ª posição.

Os novatos brasileiros; Lucas di Grassi (Virgin) e Bruno Senna (Hispania) chegaram pela primeira vez ao final de um Grande Prêmio. Di Grassi, que quebrou a asa dianteira em um toque com o finlandês Heikki Kovalalinen (Lotus) na 12ª volta, foi o 14º e Senna o 16º.

Entre os pilotos que abandonaram o espanhol Pedro de La Rosa (Sauber), teve o motor estourado na volta de apresentação. Seu parceiro de equipe o japonês Kamui Kobayhashi, também teve o motor Ferrari estourado na 8ª volta. O alemão Michael Schumacher (Mercedes) teve problemas mecânicos, encostando seu carro na 9ª volta. O italiano Vitantonio Liuzzi (Force India), vinha entre os primeiros colocados, quando abandonou na 12ª volta. O estreante russo Vitaly Petrov (Renault), depois de um belo duelo por posição com Hamilton, que chegou a receber uma bandeira de advertência por mudar a trajetória três vezes, abandonou na 32ª volta. Kovalainen, que teve um pneu furado após o toque com di Grassi, deixou a prova na 46ª volta.

Massa assumiu a liderança do campeonato com 39 pontos, dois a mais do que Alonso e Webber.

A próxima etapa acontece no dia 18 de abril em Xangai, China.

Final:

1° – Sebastian Vettel (ALE) Red Bull-Renault – 1h33m48s412 (56 voltas)
2° – Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault – a 4s849
3° – Nico Rosberg (ALE) Mercedes – a 13s504
4° – Robert Kubica (POL) Renault – a 18s589
5° – Adrian Sutil (ALE) Force India-Mercedes – a 21s059
6° – Lewis Hamilton (ING) McLaren-Mercedes – a 23s471
7° – Felipe Massa (BRA) Ferrari – a 27s068
8° – Jenson Button (ING) McLaren-Mercedes – a 37s918
9° – Jaime Alguersuari (ESP) Toro Rosso-Ferrari – a 1m10s602
10° – Nico Hulkenberg (ALE) Williams-Cosworth – a 1m13s399
11° – Sebastian Buemi (SUI) Toro Rosso-Ferrari – a 1m18s938
12° – Rubens Barrichello (BRA) Williams-Cosworth – a uma volta
13° – Fernando Alonso (ESP) Ferrari – a duas voltas
14° – Lucas Di Grassi (BRA) Virgin-Cosworth – a três voltas
15° – Karun Chandhok (IND) Hispania-Cosworth – a três voltas
16° – Bruno Senna (BRA) Hispania-Cosworth – a quatro voltas
17° – Jarno Trulli (ITA) Lotus-Cosworth – a cinco voltas
ABANDONOS
Heikki Kovalainen (FIN) Lotus-Cosworth – a dez voltas (mecânico)
Vitaly Petrov (RUS) Renault – a 24 voltas (mecânico)
Vitantonio Liuzzi (ITA) Force India-Mercedes – a 44 voltas (motor)
Michael Schumacher (ALE) Mercedes – a 47 voltas (porca da roda)
Kamui Kobayashi (JAP) Sauber-Ferrari – a 48 voltas (motor)
Timo Glock (ALE) Virgin-Cosworth – a 54 voltas (colisão)
Pedro de la Rosa (ESP) Sauber-Ferrari – não largou (motor)
VOLTA MAIS RÁPIDA
Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault – 1m37s024, na 53ª

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *