F1: Sebastian Vettel vence GP de Mônaco

O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) venceu neste domingo (29/05), o GP de Mônaco, em Monte Carlo, 6ª etapa da temporada. Foi a 5ª vitória de Vettel no ano. O espanhol Fernando Alonso (Ferrari) foi o 2º com o britânico Jenson Button (McLaren) completando o pódio.

Em uma prova muito movimentada, cheia de toques e ultrapassagens e que chegou a ser paralisada em bandeira vermelha a seis voltas do final, Vettel venceu pela quinta vez no ano.

O alemão havia feito a sua única parada nos boxes na 17ª volta, quando a equipe se atrapalhou, perdendo tempo e a liderança para Button. Na segunda parada do britânico nos boxes, na 34ª volta, Vettel reassumiu a ponta.

Nas voltas finais, já com os pneus totalmente desgastados, Vettel vinha sendo muito pressionado por Alonso e Button, que tinha pneus em melhores condições (Alonso havia parado duas vezes e Button três), até que um múltiplo acidente paralisou a prova em bandeira vermelha.

Na 69ª volta o alemão Adrian Sutil (Force India) que vinha em 6º,  bateu na barreira de proteção na curva Tabac, e teve o pneu traseiro direito furado. Atrás dele vinha um pelotão de carros entrando no S da Piscina. O britânico Lewis Hamilton (McLaren) freou para não bater em Sutil, e levou um toque do espanhol Jaime Alguersuari (Toro Rosso), que bateu no guard-rail. Para não bater no espanhol o russo Vitaly Petrov (Renault) bateu forte de frente no muro. Com dores em uma perna, Petrov acionou a ambulância e em consequencia a bandeira vermelha, paralisando a prova. O russo foi levado para um hospital. Os três primeiros colocados saíram ilesos da confusão.

Com os carros parados no grid a organização permitiu a troca dos pneus e também reparos nos carros avariados, como o de Hamilton (que tinha a asa traseira torta).

Com isso Vettel conseguiu segurar os rivais após a relargada, recebendo a bandeirada com 1s1 de vantagem sobre Alonso. Button foi o 3º.

O australiano Mark Webber (Red Bull), que também perdeu muito tempo na primeira parada nos boxes, terminou em 4º, seguido pelo japonês Kamui Kobayashi (Sauber). Webber conquistou a posição na penúltima volta; ao tentar passar o japonês na chicane. Kobayashi acabou passando reto, cortando a chicane, tendo que devolver a posição na sequencia. O japonês já havia se envolvido em um toque com Sutil na Mirabeau, na 66ª volta, quando assumiu a 4ª posição.

Hamilton chegou em 6º. Contudo ele estava sob investigação devido a um toque com o venezuelano Pastor Maldonado (Williams) na Ste Devote, depois da relargada, que provocou o abandono do novato. Hamilton teve 20 segundos adicionados ao seu tempo final, o que não alterou a sua posição.

Hamilton já havia levado um drive-through por bater no brasileiro Felipe Massa na Loews, na 34ª volta. Com a suspensão dianteira avariada Massa perdeu o controle na saída do túnel, batendo e acionando o safety-car por cinco voltas.

Sutil ainda se recuperou, sendo o 7º, seguido pelo compatriota Nick Heidfeld (Renault). O brasileiro Rubens Barrichello (Williams) em 9º, pontuou pela primeira vez no ano. O suíço Sébastien Buemi (Toro Rosso) fechou a zona de pontos.

Apenas mais dois pilotos abandonaram a prova. Depois de um bom inicio de prova, quando passou Hamilton no Hairpin na 2ª volta, o alemão Michael Schumacher (Mercedes) teve problemas com os pneus. Ele teve que entrar nos boxes na 12ª volta, caindo para as últimas posições. Na 34ª volta o heptacampeão ficou parado na pista, na entrada dos pits, sendo foi empurrado até os boxes, onde abandonou. Uma volta antes o compatriota Timo Glock (Virgin) abandonou com a suspensão traseira direita quebrada.

Vettel lidera o campeonato com 143 pontos. Hamilton em 2º soma 85, seguido por Weber, com 79.

A próxima etapa, o GP do Canadá, acontece no dia 12 de julho.

Final:

1º – Sebastian Vettel (ALE) Red Bull-Renault – 2h09m38s373
2º – Fernando Alonso (ESP) Ferrari – a 1s138
3º – Jenson Button (GBR) McLaren-Mercedes – a 2s378
4º – Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault – a 23s101
5º – Kamui Kobayashi (JAP) Sauber-Ferrari – a 26s916
6º – Lewis Hamilton (GBR) McLaren-Mercedes – a 47s210*
7º – Adrian Sutil (ALE) Force India-Mercedes – a uma volta
8º – Nick Heidfeld (ALE) Renault – a uma volta
9º – Rubens Barrichello (BRA) Williams-Cosworth – a uma volta
10º – Sebastien Buemi (SUI) Toro Rosso-Ferrari – a uma volta
11º – Nico Rosberg (ALE) Mercedes – a uma volta
12º – Paul di Resta (GBR) Force India-Mercedes – a duas voltas
13º – Jarno Trulli (ITA) Lotus-Renault – a duas voltas
14º – Heikki Kovalainen (FIN) Lotus-Renault – a duas voltas
15º – Jerome d’Ambrosio (BEL) Virgin-Cosworth – a duas voltas
16º – Vitantonio Liuzzi (ITA) HRT-Cosworth – a três voltas
17º – Narain Karthikeyan (IND) HRT-Cosworth – a três voltas
18º – Pastor Maldonado (VEN) Williams-Cosworth – a cinco voltas/acidente
* 20 segundos de acréscimo por batida em Maldonado
Abandonos:

Vitaly Petrov (RUS) Renault – a dez voltas/acidente
Jaime Alguersuari (ESP) Toro Rosso-Ferrari – a dez voltas/acidente
Felipe Massa (BRA) Ferrari – a 45 voltas/acidente
Michael Schumacher (ALE) Mercedes – a 45 voltas/mecânico
Timo Glock (ALE) Virgin-Cosworth – a 47 voltas/colisão

Volta mais rápida:
Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault – 1m16s234, na 78ª

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *