F1: Sem apoio da Honda, Barrichello conta com fãs para seguir na F-1

O Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, neste domingo, pode marcar a última corrida do piloto que mais vezes alinhou seu carro no grid de largada. Ainda com futuro incerto na equipe Honda, o brasileiro Rubens Barrichello vive a expectativa de se aposentar da principal categoria do automobilismo mundial, ainda que de forma “forçada”, após 15 anos de carreira.

No entanto, se depender do fã-clube do brasileiro, a disputa em Interlagos neste domingo será apenas a última do piloto na temporada 2008 da Fórmula 1. A última da carreira? Não necessariamente.


Os membros ativos do fórum do site oficial de Rubens Barrichello foram os responsáveis por organizarem, há pouco mais de um mês, um abaixo assinado online reivindicando à Honda a renovação de contrato com o condutor mais experiente da F-1. Até o dia 27 de outubro, 7.311 assinaturas foram registradas. A Honda, no entanto, sequer se manifestou sobre o assunto.


“A idéia da petição online surgiu no início de outubro, e foi liderada pela moderadora do site e maior fã de Rubinho, a Keli Mara Saverio”, explicou o universitário paranaense Arthur Bertachi, 21 anos, membro do fórum. “O pessoal foi palpitando, até que a petição foi feita e está lá com mais de 7 mil assinaturas”.


A única certeza da escuderia japonesa para 2009 é que o inglês Jenson Button permanecerá como piloto da equipe. A cada dia que passa, o futuro de Rubinho é mais incerto ¿ já houve boatos de que o brasileiro estaria testando para a Nascar. “O nosso pensamento é de que o Barrichello vai estar na F-1 no ano que vem”, continuou a recepcionista paulistana Keli Saverio, 29 anos, fã de Rubinho há 14.


A Honda ainda não se manifestou a respeito da permanência de Rubinho no quadro de pilotos para a próxima temporada e não respondeu os e-mails enviados pelo fã-clube do brasileiro. “O próximo passo do pessoal agora é mandar e-mails para a Petrobras, porque está para ser anunciada uma parceria da empresa com a montadora japonesa”, contou Arthur.


“E existe uma especulação de que a Petrobras vai querer levar o Nelsinho Piquet ou o Lucas di Grassi para a Honda. Não acredito nisso, mas o pessoal vai bombardear o pessoal da Petrobras pedindo a permanência do Rubinho”, garantiu.


“Nós sabíamos que cedo ou tarde o Rubinho sairia da F-1. Se fosse uma decisão dele, aceitaríamos numa boa. O problema é que ele não está decidindo, e sim demonstrando vontade de continuar na categoria. Para mim, ele está motivado, com um ótimo físico e com muita vontade de acelerar, talvez até mais que muito garoto”, acrescentou Keli.


De acordo com a moderadora, o fórum de Rubinho conta com aproximadamente 5 mil inscritos. “Mas participantes mesmo que debatem algo deve ter uns 30. Algumas pessoas não têm tempo mesmo para estar sempre lá e outras sentem vergonha de escrever”, disse.


Rubinho não conseguiu ser o gênio do volante que Senna, e a opinião pública não perdoou. “Até hoje sou obrigada a escutar algumas coisas do tipo. Eu sempre comento que as pessoas analisam mais um resultado final e não os problemas que podem ter ocorrido durante a corrida, que o impediram de vencer ou o fizeram terminar a prova em último”, destacou.


A esperança da permanência de Rubinho na principal categoria do automobilismo mundial é tanta que os fãs confeccionaram uma bandeira que será hasteada no Autódromo de Interlagos durante o GP do Brasil, com os dizeres “Boa sorte, Rubinho, estaremos sempre torcendo por você” e as dimensões de 1,9 m de largura por 1,3 m de comprimento.



Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *