F1: Sistema de classificação será mantido no GP de Mônaco

O sistema de classificação para o Grande Prêmio de Mônaco, marcado para o próximo final de semana, será mantido. A possibilidade de mudar a maneira de definir o grid foi considerada por questões de segurança em função da lentidão dos seis carros das novatas Virgin, Lotus e Hispania.

A Associação das Equipes de Fórmula 1 (Fota) discutiu a proposta de dividir os pilotos em dois grupos de 12 para tentar evitar problemas de tráfego nas ruas do Principado. No entanto, as equipes não conseguiram chegar a um acordo em torno da questão e o sistema tradicional será mantido.
Tony Fernandes, chefe da Lotus, revelou que foi um dos que rejeitou a proposta. “Queremos uma corrida empolgante e imprevisível. Então, vamos deixar a qualificação como está. Estou na Fórmula 1 há sete meses agora e esses homens são muito bons pilotos, são pagos para dirigir bem”, afirmou o dirigente.
O brasileiro Rubens Barrichello é favorável à ideia de alterar o sistema de qualificação. O piloto não passou da primeira etapa do treino classificatório para o GP da Espanha e citou o tráfego causado pelas novatas como uma das justificativas.
“Se não mudarem isso em Mônaco, vai ser terrível”, disse o veterano em entrevista à TV Globo no sábado, após perder tempo atrás da Hispania do compatriota Bruno senna.
A decisão de manter o sistema de classificação deve provocar intensas criticas de alguns pilotos e equipes durante a semana. Também no GP da Espanha, Felipe Massa, da Ferrari, e Sebastian Buemi, da Toro Roso, se envolveram em acidentes com o carro do indiano Karun Chandhok, da Hispania, muito mais lento que os demais.
Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *