F1: Todt e Briatore são descartados como sucessores de Mosley

Como o domínio de 16 anos de Max Mosley à frente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) acabará em outubro de 2009, especulações sobre os sucessores do britânico já começam a surgir, com rumores envolvendo os nomes de Jean Todt e Flavio Briatore. No entanto, Radovan Novak, membro da entidade, garantiu nesta terça-feira que nenhum dos dois será o escolhido.

“É claro que se trata apenas da minha opinião, mas não acho que Jean Todt seja a pessoa certa para ser o presidente da FIA”, apontou Novak em entrevista ao site Motorline. “Ele não tem o apoio de Bernie Ecclestone, e isso é decisivo”.


Para o mandatário checo, é “imensamente importante” que o substituto de Mosley trabalhe ao lado de Ecclestone, dono dos direitos comerciais da Fórmula 1. “Se houver brigas entre os dois, então seria difícil, porque as equipes se colocariam ao lado daquele que mais lhes beneficiar”.


Além de não se posicionar favoravelmente a uma candidatura de Todt, Novak também minimizou os boatos de que Flavio Briatore poderia assumir a FIA. “Briatore é um chefe de equipe muito bom, mas então ele veria os jornais estamparem muitas histórias de suas mulheres. Isso seria pior ainda que o caso Mosley”, brincou o checo.


Depois de sair vencedor nos tribunais do escândalo sexual noticiado pelo tablóide The News of the World, Mosley conseguiu permanecer no comando da FIA, mas adiantou que não se candidatará à nova reeleição, deixando o órgão em outubro do ano que vem.


Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *