F1: Toyota desiste de recurso, e Hamilton é confirmado em 3º

Assim como fez no caso da asa flexível que jogou seus carros para o fundo do grid do Grande Prêmio da Austrália, a Toyota resolveu não apelar também da decisão dos comissários de tirar o terceiro lugar garantido por Jarno Trulli. Assim, o italiano perderá mesmo os pontos que seriam somados, sendo que o último ponto no pódio ficou para Lewis Hamilton.

Responsável por uma grande corrida de recuperação em Melbourne, Trulli foi penalizado com a somatória de 25 segundos em seu tempo total por ter ultrapassado Hamilton no fim da prova, que era disputada sob bandeira amarela.

Desapontado, o piloto do time japonês ainda tentou argumentar dizendo que o inglês diminuiu a velocidade e cedeu a posição que havia ganhado com um erro do italiano, que saiu da pista na penúltima curva antes da bandeirada.

Apesar da alegação do veterano, que acabou confirmada até pelo atual campeão mundial, Toyota desistiu da ação que pretendia levar adiante para reaver os pontos, visto que a Corte de Alegações da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) tem arquivado quaisquer recursos relacionados às decisões dos comissários.

“Penalidades de drive through não são suscetíveis à apelação, e a Toyota decidiu que continuar com isso não nos traria nenhum benefício”, afirmou a equipe através de comunicado à imprensa, revelando que estudou os antecedentes até chegar à conclusão de que não haveria chances de vencer no tribunal.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *