F3 Espanhola: Erro de comissários custa vice-liderança a Jimenez

Punição gera clima de indignação na categoria

e relega brasileiro ao 5º lugar na classificação.


Um erro dos comissários custou ao brasileiro Sérgio Jimenez a vice-liderança no Campeonato Espanhol de Fórmula 3, torneio que realizou neste fim de semana em Albacete sua quinta rodada dupla da temporada. O brasileiro da equipe Racing Engineering recebeu uma punição por ter defendido o terceiro lugar na largada da primeira corrida, válida pela nona etapa, de forma supostamente indevida, mudando de posição mais de uma vez na mesma reta: “O regulamento diz que o piloto pode fazer apenas uma mudança de posição na reta para defender sua posição, e foi exatamente isso o que fiz – todo mundo viu, inclusive pela TV”. Na manobra, Jimenez se defendia do ataque do espanhol Máximo Cortés, da equipe TEC Auto, que até então era o vice-líder. Depois da prova, os comissários acataram uma reclamação justamente da equipe de Cortés, que também conta com o experiente argentino Ricardo Risatti, o líder do torneio. A punição causou um clima de indignação não apenas na equipe do brasileiro, a Racing Engineering, mas também entre os demais pilotos e equipes do grid.

O erro dos comissários prejudicou muito a campanha de Sérgio Jimenez – e acabou beneficiando demais o argentino Risatti. O piloto da TEC Auto chegou em sexto na nona etapa, realizada no sábado, e como o regulamento manda que o grid da segunda prova do fim de semana, no domingo, seja formado pelo resultado da etapa anterior, mas com os seis primeiros em posição invertida, Risatti acabou herdando a pole. Em uma pista de difícil ultrapassagem, o experiente argentino conseguiu vencer – e abriu ainda mais sua vantagem na classificação. Jimenez, que chegou em terceiro nas duas provas (mas teve os pontos da primeira delas anulados pela punição), caiu de terceiro para quinto na tabela – quando, caso seu primeiro resultado tivesse tido mantido, poderia estar em segundo, no encalço do argentino.

Apesar de ser novato na categoria, Sérgio Jimenez é considerado o maior rival do experiente Risatti, um piloto que já está na quinta temporada de Fórmula 3. Agora, o piloto da TEC Auto soma 75 pontos na liderança. A seguir estão classificados: 2º) Rodán Rodríguez (Espanha, equipe Campos F3 Team), 57 pontos; 3º) Marco Barba (Espanha, Campos F3 Team), 55; 4º) Máximo Cortés (Espanha, TEC Auto), 52; 5º) Sérgio Jimenez (Brasil, Racing Engineering), 51; 6º) Nicolas Prost (França, Racing Engineering), 41; 7º) Miguel Molina (Espanha, Racing Engineering), 40; 8º) Manuel Merino (Espanha, GTA Racing), 24 pontos.

A equipe Racing Engineering, de Jimenez, deve se reunir esta semana para analisar quais as medidas podem ser tomadas em relação ao ocorrido. O time conta com quatro pilotos no Campeonato Espanhol de Fórmula 3 – incluindo o francês Nicolas Prost, filho do tetracampeão mundial de F-1 Alain Prost –, e tem no novato Jimenez sua maior esperança de brigar pelo título ou o vice-campeonato da temporada 2006.

Faltando quatro rodadas duplas (ou oito provas) para o fim da temporada, ainda há um máximo de 104 pontos em jogo. No momento, a vantagem de Risatti sobre Jimenez é de 24 pontos. “Foi muito chato o que aconteceu em Albacete, mas eu não me abalo”, diz o brasileiro. “Em termos de briga por vitórias e pelo título, neste campeonato tudo pode acontecer. Ainda tenho boas chances. E, até que elas se acabem, eu não desisto”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *