F3 Inglesa: Daniel Ricciardo é o Campeão de 2009

O australiano Daniel Ricciardo, da Carlin, sagrou-se Campeão Inglês de F-3 de 2009, com uma etapa de antecedência. A Taça veio na 9ª rodada dupla da temporada, disputada no domingo (13/09), no circuito do Algarve, em Portugal.

Com o grid engordado com a presença de sete pilotos e três equipes convidadas da F-3 Européia, 30 carros, divididos em três classes (14 na Internacional, sete na Nacional e sete na Convidada), disputaram as duas provas da rodada.

Líder do certame europeu, e um dos pilotos convidados, o francês Julies Bianchi, da ART, venceu a primeira prova, seguido por outro piloto convidado, o mexicano Esteban Gutierrez, seu parceiro de equipe. Ricciardo terminou em 3º.

Quem saiu desapontado da prova foi o holandês Renger Van der Zande, da Hitech. Após marca a pole-position der Zande liderou 12, das 16 voltas da prova, mas com um pneu traseiro vazio, perdeu posições, terminando em 4º.  O colombiano Carlos Huertas, da Double R, chegou em 5ª lugar.

Como os pilotos convidados não somam pontos no campeonato e também não recebem as taças, o australiano teve computada a sua sexta vitória no ano, colocando uma mão no título. Der Zande e Huertas completaram o pódio.

O austríaco Walter Grubmüller, da Hitech, rival de Ricciardo na luta pelo título, foi apenas o 12ª colocado. Largando do 13ª lugar o austríaco perdeu mais tempo após rodar na 3º volta, para evitar uma colisão que envolveu três carros.

Piloto convidado e estreando na categoria, Pedro Ennrique, da Manor, foi o melhor brasileiro na prova, com a 9ª posição. Após sair na pole-position na Classe Nacional, Gabriel Dias, da T Sport, liderou a prova pela classe até a 12ª volta, quando perdeu tempo numa disputa com um carro da Classe Internacional. Ele acabou superado pelo inglês Daniel McKenzie, da Fortec e pelo libanês, e estreante, Joe Ghanem, da Carlin, terminando em 3ª na classe e 17º no geral. Victor Corrêa, da Litespeed, foi o 18º geral e 4º na Classe Nacional.

Disputando a Classe Internacional, Adriano Buzaid, da T Sport, abandonou na 12ª volta. Buzaid tocou rodas com outro piloto, com o carro decolando. Quando seu Dallara-Volkswagen caiu, o piloto machucou o calcanhar.

A 18ª prova do ano foi vencida novamente por Bianchi, que recebeu a bandeira quadriculada com 4s666 de vantagem sobre o inglês Sam Bird, da Fortec, e também um piloto convidado. O inglês Max Chilton, da Carlin, foi o 3º, sendo declarado o vencedor da prova, a sua primeira vitória na categoria.

Huertas foi o 4º, seguido por Ricciardo. O quinto lugar na pista (e terceiro para efeito de classificação no campeonato) foi o suficiente para o piloto da Carlin se tornar o terceiro australiano a se Campão Inglês de F-3 (após Tim Schenken em 1968 e David Brabham em 1989). Foi o segundo título consecutivo da Carlin, que foi campeã em 2008 com o espanhol Jaime Alguersuari, hoje piloto da Toro Rosso na F-1. Foi o primeiro título internacional do motor Volkswagen em seu retorno as competições.

Grubmüller viu as suas remotas chances de ser campeão acabarem, após um enrosco com Enrique. O austríaco terminou na 20ª posição. Enrique abandonou.

Buzaid havia terminado em 6º no geral, e terceiro sem os pilotos convidados, porém sofreu uma punição, de dez segundos, caindo para 16º no geral. Pouco depois da comemoração no pódio, junto com Chilton e Huertas, o brasileiro foi chamado para conversar com os comissários da prova. Os dados mostravam que na saída de do segundo Safety Car da prova (acionado quando o espanhol Victor Garcia, da Fortec, parou seu carro na curva um) ele havia passado pela linha que abre a volta 0s001 à frente do inglês Henry Arundel, da Carlin. Pelas regras, esta ultrapassagem só poderia ser feita após a passagem deles pelo ponto de cronometragem.

“Foi uma pena porque são doze pontos que vão embora. Fiz uma prova inteligente, soube poupar pneus no início e, depois do último Safety Car, parti para cima do Arundel, que era o quarto, e do Ricciardo, que era o terceiro. Passamos lado a lado na reta e não esperava que a cronometragem apontasse que eu estava à frente dele antes da linha. Foi mesmo por pouco, na verdade foi bem estranho”, lamentou o Buzaid.

Dias venceu pela sétima vez pela Classe Nacional, sendo 14ª no geral. Com o segundo lugar McKenzie sagrou-se Campeão da Classe Nacional. Com o titulo assegurado o inglês espera disputar, com o Dallara-Mercedes da Fortec, a ultima rodada dupla pela Classe Internacional.  Corrêa foi o 4º na classe e 21º no geral.

Campeão Ricciardo soma 242 pontos. Van der Zande, com 178 pontos, superou Grubmüller, que soma 168. Os dois disputam o vice-campeonato nas duas últimas provas. Buzaid que somou apenas um ponto em Portugal é o 6º com 101.

McKenzie soma 315 pontos na Classe Nacional. Dias, com 259, garantiu o vice-campeonato. Correa é o 3º com 174. Apenas os três disputaram todas as etapas do ano.

A última rodada dupla acontece em Brands Hatch, na Inglaterra, no dia 20 de setembro.

Grid, prova 1:

1 – Renger Van der Zande (Dallara-Mercedes) – Hitech – 1’37″729
2 – Max Chilton (Dallara-Volkswagen) – Carlin – 1’37″892
3 – Jules Bianchi (Dallara-Mercedes) – ART – 1’38″086
4 – Daniel Ricciardo (Dallara-Volkswagen) – Carlin – 1’38″105
5 – Valtteri Bottas (Dallara-Mercedes) – ART – 1’38″202
6 – Roberto Merhi (Dallara-Mercedes) – Manor – 1’38″251
7 – Carlos Huertas (Dallara-Mercedes) – Raikkonen – 1’38″276
8 – Sam Bird (Dallara-Mercedes) – Fortec – 1’38″427
9 – Esteban Gutierrez (Dallara-Mercedes) – ART – 1’38″647
10 – Riki Christodoulou (Dallara-Mercedes) – Fortec – 1’38″701
15 – Pedro Enrique (Dallara-Mercedes) – Manor – 1’39″267
20 – Adriano Buzaid (Dallara-Volkswagen) – T Sport – 1’39″471
21 – Gabriel Dias (Dallara-Mugen) – T Sport – 1’39″516
30 – Victor Correa (SLC-Mugen) – Litespeed – sem tempo


Final, prova 1:

1 – Jules Bianchi (Dallara-Mercedes) – ART – 16 voltas em 30’14″666
2 – Esteban Gutierrez (Dallara-Mercedes) – ART – 2″168
3 – Daniel Ricciardo (Dallara-Volkswagen) – Carlin – 4″437
4 – Renger Van der Zande (Dallara-Mercedes) – Hitech – 4″445
5 – Carlos Huertas (Dallara-Mercedes) – Raikkonen – 4″929
6 – Max Chilton (Dallara-Volkswagen) – Carlin – 5″670
7 – Riki Christodoulou (Dallara-Mercedes) – Fortec – 6″613
8 – Adrien Tambay (Dallara-Mercedes) – ART – 15″437
9 – Pedro Enrique (Dallara-Mercedes) – Manor – 15″964
10 – Hywel Lloyd (Dallara-Mugen) – CF – 16″917
17 – Gabriel Dias (Dallara-Mugen) – T Sport – 45″164
18 – Victor Correa (SLC-Mugen) – Litespeed – 45″870
AB- Adriano Buzaid (Dallara-Volkswagen) – T Sport – 12 voltas

Volta mais rápida: Esteban Gutierrez 1’39″197

Grid, prova 2:

1 – Max Chilton (Dallara-Volkswagen) – Carlin – 1’37″538
2 – Daniel Ricciardo (Dallara-Volkswagen) – Carlin – 1’37″719
3 – Valtteri Bottas (Dallara-Mercedes) – ART – 1’37″914
4 – Sam Bird (Dallara-Mercedes) – Fortec – 1’37″916
5 – Jules Bianchi (Dallara-Mercedes) – ART – 1’38″049
6 – Roberto Merhi (Dallara-Mercedes) – Manor – 1’38″090
7 – Riki Christodoulou (Dallara-Mercedes) – Fortec – 1’38″103
8 – Renger Van der Zande (Dallara-Mercedes) – Hitech – 1’38″114
9 – Carlos Huertas (Dallara-Mercedes) – Raikkonen – 1’38″178
10 – Daisuke Nakajima (Dallara-Mercedes) – Raikkonen – 1’38″263
13 – Adriano Buzaid (Dallara-Volkswagen) – T Sport – 1’38″546
20 – Pedro Enrique (Dallara-Mercedes) – Manor – 1’39″093
22 – Gabriel Dias (Dallara-Mugen) – T Sport – 1’39″225
29 – Victor Correa (SLC-Mugen) – Litespeed – 1’42″198

Final, prova 2:

1 – Jules Bianchi (Dallara-Mercedes) – ART – 17 voltas em 31’35″286
2 – Sam Bird (Dallara-Mercedes) – Fortec – 4″666
3 – Max Chilton (Dallara-Volkswagen) – Carlin – 6″059
4 – Carlos Huertas (Dallara-Mercedes) – Raikkonen – 8″904
5 – Daniel Ricciardo (Dallara-Volkswagen) – Carlin – 18″747
6 – Henry Arundel (Dallara-Volkswagen) – Carlin – 19″544
7 – Hywel Lloyd (Dallara-Mugen) – CF – 19″723
8 – Adrien Tambay (Dallara-Mercedes) – ART – 20″332
9 – Jay Bridger (Mygale-Mugen) – Litespeed – 21″244
10  – Esteban Gutierrez (Dallara-Mercedes) – ART – 21″334*
14 – Gabriel Dias (Dallara-Mugen) – T Sport – 23″244
16 – Adriano Buzaid (Dallara-Volkswagen) – T Sport – 27″957*

21 – Victor Correa (SLC-Mugen) – Litespeed – 48″584
AB – Pedro Enrique (Dallara-Mercedes) – Manor – 10 voltas

* Punidos com o acréscimo de dez segundos no tempo final
Volta mais rápida: Jules Bianchi 1’38″904

Campeonato:

1.Ricciardo 242 (Campeão antecipado); 2.Van der Zande 178; 3.Grubmuller 168; 4.Chilton 135; 5. Christodoulou 103 6.Buzaid 101.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *