F3 Inglesa: Destaque na F3 Britânica, Gabriel recebe prêmio na Inglaterra

Piloto paranaense foi vice-campeão da National Class do mais prestigiado campeonato de Fórmula 3 do planeta.

O ano de 2009 marcou a volta por cima do paranaense Gabriel Dias no automobilismo. Após sofrer um grave acidente quando competia na Fórmula Renault em 2008 e ter ficado quase sete meses em recuperação, o curitibano estreou no prestigiado Campeonato Britânico de Fórmula 3 contra alguns dos melhores pilotos de sua geração.

Competindo na National Class – a divisão de acesso que divide o grid com a categoria principal e cujos carros são de menor potência, pressão aerodinâmica e fabricação anterior aos atuais -, o piloto de 19 anos foi vice-campeão tendo conquistado oito vitórias, seis segundos lugares, e a impressionante marca de 15 pole positions em 20 corridas disputadas nesta temporada.

Na última sexta-feira, Dias recebeu da SRO Motorsport Group – empresa que organiza o campeonato – o troféu pelo vice-campeonato em festa de gala na Inglaterra. “É o jantar de premiação para os melhores do ano da Fórmula 3 inglesa e foi um jeito bem bacana de encerrar uma temporada que foi tudo o que eu queria”, afirmou Gabriel, que competiu pela equipe T-Sport.

“Tive um ano muito bem-sucedido, então havia motivos para comemorar. Foi meu segundo ano no automobilismo europeu, e este foi o primeiro campeonato completo que disputei, e ter feito 15 poles em 20 corridas, além do destaque, me deu muito aprendizado”, afirmou Dias, que na etapa disputada em em Silverstone, válida pela oitava rodada dupla, foi premiado com o melhor piloto do final de semana, o “Driver of the Weekend”, tendo sido o primeiro piloto da National Class a receber o troféu.

O curitibano já faz testes e se concentra na próxima temporada. Seu objetivo é competir na International Class. “Em dois anos na Europa, será a primeira vez em que terei a oportunidade de fazer testes de inverno. Antes não pude fazer esta preparação – em parte por causa do acidente de 2008 -, e isso faz uma diferença enorme. O piloto cresce muito em chances para o ano seguinte e poderei entrar na disputa com mais força e maturidade”, apontou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *