F3 Japonesa: Piloto brasileiro é contratado por uma das melhores equipes do mundo

Rafael Suzuki foi o escolhido deste ano da Petronas Tom’s para a Fórmula 3 Japonesa. Equipe venceu duas das últimas três edições do GP de Macau, o campeonato mundial da categoria, e já formou nomes como Jacques Villeneuve e Adrian Sutil, que chegaram à Fórmula 1.

O brasileiro Rafael Suzuki vai disputar a temporada 2010 da Fórmula 3 Japonesa pela equipe Petronas Tom’s, considerada uma das melhores da categoria em todo o mundo. Vencedora de duas das três últimas edições do GP de Macau – o campeonato mundial da Fórmula 3 -, a Tom’s é parceira da Toyota e já formou nomes como Jacques Villeneuve, Adrian Sutil e Pedro de la Rosa, que chegaram à Fórmula 1. Todos os anos, o time nipônico contrata um único piloto estrangeiro para formar equipe com outros dois japoneses. E Suzuki foi o escolhido para a vaga em 2010 pelo trabalho desenvolvido no ano passado na Fórmula 3 Alemã.
“Para mim é uma honra muito grande ter sido convidado pela Tom’s para competir neste ano, porque sei da importância desta equipe no cenário internacional da Fórmula 3”, disse Suzuki. “Todos os anos existe uma grande expectativa em torno de quem será o estrangeiro da Tom’s no campeonato japonês e em Macau, porque esta vaga é disputada por muita gente. Fui quarto na Fórmula 3 Alemã no ano passado, e por trás desse resultado houve uma temporada de muito trabalho e desenvolvimento. Por tudo isso fui o escolhido da equipe neste ano, e isso dá um novo rumo para minha carreira”, declarou o brasileiro.
A Fórmula 3 Japonesa é um evento de grande visibilidade e atrai milhares de pessoas aos tradicionais autódromos do país. Por esse motivo, as principais equipes da competição costumam ter grandes patrocinadores e, conseqüentemente, estruturas profissionais. A Tom’s, que completou 35 anos em 2009, tem como principais parceiros a Toyota e a Petronas – petrolífera da Malásia e marca também envolvida com a Fórmula 1. O time ainda exibe uma lista com pelo menos mais dez marcas em sua relação de patrocinadores. Todo esse poderio dá condições a seus pilotos de disputar vitórias, e é este o objetivo de Rafael Suzuki para a temporada.
“Chego à Fórmula 3 Japonesa pela porta da frente, e estaria sendo desonesto se dissesse que não espero vencer corridas neste ano”, admitiu ele. “Obviamente correr por uma equipe de ponta não é garantia de nada, e vou ter de trabalhar muito para ser competitivo até mesmo porque serei estreante na competição e não conheço as pistas do calendário. Mas é a primeira vez que tenho uma oportunidade como esta, então estou muito entusiasmado com o que pode acontecer ao longo do ano”, opinou Suzuki. A Petronas Tom’s é a equipe mais vitoriosa da F-3 Japonesa, e venceu os últimos cinco campeonatos da categoria.
Preparação ao estilo Senna – A carreira de Rafael Suzuki começou a decolar três anos atrás, quando ele venceu a Seletiva Petrobras de Kart e usou os R$ 100 mil recebidos como prêmio para terminar o campeonato da Fórmula 3 Asiática. Em 2008 o paulista passou a competir pela equipe Performance Racing na Fórmula 3 Alemã, e em duas temporadas ajudou a transformar a equipe em uma das forças da categoria. Sem recursos para terminar o campeonato alemão, Suzuki foi acolhido por outros dois times ao longo do ano, e mesmo trocando duas vezes de cockpit se manteve entre os mais velozes da competição, fechando a temporada em quarto.
Pouco antes de vencer a Seletiva Petrobras, o brasileiro começou o treinamento físico e psicológico com Nuno Cobra Jr., filho do preparador físico de Ayrton Senna e seguidor das teorias do pai para o desenvolvimento de atletas de elite. “Tive que percorrer um longo caminho até chegar a este contrato com a Tom’s, e certamente o Nuno teve grande importância no meu desenvolvimento”, reconhece o piloto. “Hoje estou bem preparado física e tecnicamente para disputar corridas de nível internacional, e continuo tendo como objetivo final a Fórmula 1”, reforçou.
Um caminho alternativo – Apesar de ser menos conhecido no Brasil do que os torneios inglês e europeu de Fórmula 3, o campeonato japonês da categoria também é um celeiro de talentos para a GP2 e a Fórmula 1. “Os pilotos brasileiros são muito bem vistos no Japão, principalmente por causa do Ayrton Senna, e representar o país na Fórmula 3 Japonesa tem um significado especial para mim”, encerrou Suzuki. O brasileiro embarca no próximo dia 14 para o Japão. O primeiro treino com a equipe Tom’s está marcado para o dia 24 de março no Fuji Speedway. A primeira corrida do campeonato será entre os dias 16 a 18 de abril, em Suzuka.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *