F3 Sulamericana: Brasiliense Yann Cunha corre pela primeira vez em circuito de rua

Categoria continental disputa mais duas etapas fora do país. Desta vez, vai à cidade de Piriápolis, no Uruguai.

Corridas em circuitos de rua representam um enorme desafio técnico a pilotos e equipes. Conduzir uma máquina com mais de 200 cavalos de potência se torna uma missão especial em condições de asfalto ondulado, em um traçado cercado por muros e calçadas. Por esse motivo, uma das provas mais famosas do automobilismo mundial é, justamente, a que acontece nas ruas do Principado de Mônaco.

Para o brasiliense Yann Cunha, a primeira experiência em um circuito desse tipo está marcada para o próximo final de semana (02 a 04/10), quando ele compete pela Fórmula 3 Sul-Americana na cidade de Piriápolis, no Uruguai – que fica a cerca de 100 km da capital, Montevidéu, e a 35 km de Punta Del Este. O traçado de rua volta a receber a principal categoria de monopostos do continente depois de oito anos de ausência no calendário da Fórmula 3, e é um dos pontos altos desta temporada ao lado da preliminar do GP Brasil de Fórmula 1.

O seletivo circuito com 2.600 metros de extensão é marcado por todas as dificuldades comuns a esse tipo de pista. “Estou ansioso pelo primeiro treino, para poder andar com o carro na pista. É uma experiência completamente inédita, e nem tenho ideia do que esperar”, admite o jovem Yann Cunha, quarto colocado no campeonato da Fórmula 3. “Acho que o segredo para uma prova dessas é evitar os erros e os possíveis acidentes. Qualquer toque pode representar um estrago enorme no carro, o que compromete a sequência do final de semana”, avalia Yann.

Na última vez que Piriápolis recebeu a Fórmula 3 Sul-Americana – em 2001 – a vitória foi do piloto Thiago Medeiros, que depois teve passagens pela Fórmula Indy Lights e pela Stock Car. O recorde do circuito pertence a outro piloto da atual Stock Car: Rodrigo Sperafico, que naquele ano completou uma volta de Fórmula 3 na pista na casa de 1m22s – com média de velocidade superior a 110 km/h.

“Os carros da Fórmula 3 estão mais rápidos em relação ao ano passado, então os números de 2001 não devem ser referência durante o final de semana”, opina o piloto brasiliense. “Essa é uma prova para ter muita concentração e cabeça fria para não errar. Sem cometer erros acho que posso subir na classificação do campeonato e me posicionar bem para o final da temporada”, comenta o piloto, que ainda tem chances de brigar pelo vice-campeonato da temporada; e pode sair do Uruguai entre os três primeiros da classificação.

A rodada da F-3 Sul-Americana em Piriápolis começa na próxima sexta-feira com dois treinos livres e a sessão classificatória que define o grid da 11ª etapa. No sábado mais um treino de classificação (para a 12ª etapa) e a primeira corrida do final de semana, que se encerra no domingo com mais uma prova.

Programação – 11ª e 12ª Etapas:

Sexta-feira (02)
11h30 – 1º treino livre
14h45 – 2º treino livre
17h15 – Classificação 11ª etapa

Sábado (03)
10h – Classificação 12ª Etapa
16h – Corrida – 11ª Etapa

Domingo (04)
13h30 – Corrida – 12ª Etapa

Classificação do Campeonato após dez provas:
1) Leonardo Cordeiro, 77 pontos
2) Cláudio Cantelli Jr, 53
3) Lucas Foresti, 48
4) Yann Cunha, 37
5) Nilton Molina, 33
6) Leonardo de Souza, 32
7) Lu Boesel, 30
8) Henrique Lambert, 29
9) Fernando Galera, 23
10) Igor Veras, 22

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *