F3 Sulamericana: Felipe Ferreira não pontua em Curitiba

Piloto foi sempre um dos seis mais rápidos, mas enfrentou problemas nas duas provas.

Em um de seus circuitos favoritos, o piloto Felipe Ferreira teve uma das suas maiores decepções no automobilismo. Ele saiu da terceira rodada dupla do Campeonato Sul-Americano de Fórmula 3 sem somar um único pontinho. Pior ainda, ele não terminou sequer uma das provas, válidas pela quinta e sexta etapas do certame continental, disputada no último final de semana (26 e 27/5) no Autódromo Internacional de Curitiba. “Eu tinha expectativa de brigar pela vitória nas duas corridas. É frustrante deixa o carro bem preparado para uma pista que gosto muito, e só algumas voltas em cada prova”, contou o representante da Webmotors/CVC/Center Cargo/Hip Telecom/Puma.

No treino de classificação para a quinta etapa Felipe Ferreira garantiu a quinta posição para o grid de largada, apenas dois décimos de segundo atrás do pole position. Na corrida, levou um toque do paulista Denis Navarro na traseira logo na primeira curva, e caiu para sexto. No meio da segunda volta, quando estava se preparando para ultrapassar Rodolpho Santos na entrada do miolo do circuito, o goiano escorregou no óleo derramado pelo carro do paulista Douglas Soares. Com a rodada, o monoposto de Rodolpho veio para o meio da pista, e Ferreira não teve como escapar da batida. “Foi uma pena, foi coisa de corrida, não houve culpado neste incidente”, relatou Felipe, que mesmo assim, ficou com a sexta volta mais rápida da competição, enquanto os outros concorreram só marcaram tempos competitivos depois que seus pneus estavam bem aquecidos.

Na sexta etapa, o piloto da Bassan Motorsport conseguiu melhorar mais o seu Dallara/, mas ficou no sexto posto para a largada. No entanto, quando foi sair dos boxes, o seu carro apresentou um vazamento de óleo no aeroquip da embreagem, e não houve tempo suficiente para o reparo. Desta forma, ele teve que largar dos boxes, por último, e sendo empurrado. Mesmo assim, ele veio se recuperando muito rápido e, na décima primeira volta, já tentava ultrapassar o paulista Douglas Hiar. “Em Curitiba é difícil ultrapassar. Então, arrisquei no final da reta, mas peguei a parte suja e rodei”, contou o piloto, que estreou no automobilismo justamente neste circuito, no ano passado. Como Felipe estava sem embreagem, ele não conseguiu ligar o seu carro e foi obrigado a abandonar.

A próxima rodada será em Brasília (DF), nos dias 9 e 10 de junho. “Sei que tinha condições de brigar pela ponta das duas corridas. Isso me motiva a dar a volta por cima em Brasília, o meu circuito preferido”, avisa Felipe Ferreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *