F3 Sulamericana: Muda calendário e pontuação depois de prova polêmica

A Confederação Desportiva Americano de Sul Automóvel anunciou que a próxima rodada dupla da Fórmula 3 será realizada em território brasileiro, nos dias 4 e 8 de agosto em Londrina, no Paraná. Além disto, a Codasur definiu que a última corrida realizada, em Alta Gracia, deverá distribuir os pontos integralmente, alterando a tabela de pontuação extra-oficial.

“Não gostei. Uma prova no exterior é mais legal e com a TC2000 leva muito mais público. E darem 100% dos pontos em um desfile de carros a 80 km/h por hora, é ridículo”, reclamou o piloto Felipe Ferreira (Webmotors / CVC/ Center Cargo/  Puma).

Em virtude de obras no Autódromo de Oberá, na Argentina, que impedirão a realização da próxima rodada dupla da Fórmula 3 junto com a TC2000 em meados de agosto, os dirigentes anteciparam a 11ª e 12ª etapas da Fórmula 3 Sul-americana em uma semana para participarem do mesmo evento que reúne o Trofeo Maserati e a Pick Up Racing, no noroeste paranaense. “Preferia correr em Oberá em outra data, ou mesmo em outra pista argentina, para termos pelo menos duas rodadas internacionais. Senão, fica parecendo Campeonato Brasileiro. Além disso, seria a oportunidade de conhecer outro circuito estrangeiro, impossível de fazermos isto com treinos particulares”, opinou Ferreira. “Está certo que também não conheço a pista de Londrina, mas poderia programar treinos com a minha equipe, já que Interlagos está fechado”, continua o piloto da Bassan Motorsport.

Como algumas equipes brasileiras já realizaram testes no Autódromo Internacional Ayrton Senna, ficou acertado que a programação começará na quinta-feira, dia 2 de agosto, com a realização de um treino coletivo extra, para equiparar todos os concorrentes. “Vai dar para eu aprender bem o traçado e começarmos o trabalho no set up para esta pista. Pelo menos isto vai ser bom para todos, vai manter o equilíbrio da categoria”, concorda o representante da Webmotors/CVC/Center Cargo/Puma.

A 10ª etapa do Campeonato Sul-americano de Fórmula 3, realizada no último final de semana na região de Córdoba (AR), foi marcada por uma intensa neblina que impediu a disputa normal. Os pilotos largaram em fila indiana, atrás do Pace Car e sob bandeirada amarela, que impede as ultrapassagens, e depois de 23 minutos tiveram que parar com bandeira amarela. Com isto, extra-oficialmente foi ventilado que a pontuação seria pela metade, pois foram completadas apenas oito das 22 voltas previstas.

No entanto, os comissários da Codasur entenderam que foi completado mais de 75% do tempo regulamentar de 30 minutos, já que a corrida foi interrompida com 23min46s844, e que o correto é a aplicação integral dos pontos. “Não deveria ter tido a corrida. Se queriam preservar a segurança dos pilotos, teriam que ter adiado esta prova para correr em outra data do calendário, formando uma rodada tripla. Não dá para engolir está pontuação integral sem ter havido disputas”, declarou o chefe de equipe Eduardo Bassan. “Não existe isso, foi só um passeio que demos. Não tem nexo esta pontuação para uma procissão em que andamos a 80 km/h e não pudemos brigar e ultrapassar”, questionou Felipe Ferreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *