F3 Sulamericana: Pilotos esperam equilíbrio no traçado de Santa Cruz

Características da pista e pouca familiaridade dos pilotos são fatores que incentivam a competitividade, na opinião dos próprios participantes.

Com uma mescla variada de curvas e retas velozes, o traçado de Santa Cruz do Sul (RS) deve equiparar ainda mais a já equilibrada briga pela liderança do Campeonato Sul-Americano de Fórmula 3, onde serão disputadas a 13ª e 14ª etapas da temporada. “Tivemos três líderes até agora na classificação, e cada um deles teve seu melhor momento seja por que soube aproveitar melhor a pista, seja por que já tinha conhecimento prévio do traçado. Neste sentido, a pista de Santa Cruz deve ser um terreno neutro, já que nenhum de nós tem grande experiência lá”, diz o paulista Pedro Enrique, vice-líder do torneio e detentor de quatro vitórias em 2008.

Com 3.530 metros de extensão, o desenho da pista agrada aos pilotos justamente por seu grau de dificuldade, algo que todos esperam irá colaborar para que as duas provas estejam entre as mais emocionantes da temporada: “É um traçado muito seletivo”, define Pedro Enrique. “Há vários pontos de ultrapassagem, retas largas, curvas de alta, média e baixa velocidade, tudo isso em um traçado bastante moderno e bem planejado”, elogia o piloto paulista, que soma 81 pontos na classificação, apenas cinco a menos que o atual líder Nelson Merlo. O terceiro lugar é do também paulista Denis Navarro, que liderou a competição no início da temporada e continua entre os principais nomes da F-3. Navarro soma 15 pontos a menos que Merlo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *