FIA GT: Xandinho Negrão corre atrás da liderança

Motivado pelo segundo lugar nas 24 Horas de Spa-Francorchamps, no mês passado na Bélgica, Xandinho Negrão (Medley) chegou nesta quinta-feira a Bucareste com duas metas: uma, conquistar a primeira vitória no FIA GT; a outra, um pouco mais ambiciosa em função da classificação geral, desbancar o alemão Michael Bartels e o italiano Andrea Bertolini da ponta do campeonato.

Xandinho e seu parceiro, o português Miguel Ramos, ocupam a segunda colocação, com 31 pontos, e correm com o Maserati MC12 GT1 igual ao dos líderes, que somam 44.


A rodada dupla – uma prova sábado e outra domingo – será disputada no circuito urbano da capital romena, com 3.115 metros e montado em torno do Parlamento do país do leste europeu. “É a segunda maior construção do mundo, perdendo apenas para o prédio do Pentágono, em Washington. É uma região muito bonita, mas a pista é estreita e ondulada”, comentou Xandinho. Será a segunda vez que a categoria percorrerá as avenidas do centro da cidade. Estreante no FIA GT, Xandinho foi fazer o reconhecimento do traçado logo depois de desembarcar em Bucareste. Como era de se esperar, constatou que o tráfego será uma das maiores preocupações, ao lado da inexistência de áreas de escape e da ameaça permanente de choque contra as barreiras de proteção.

Amanhã, na sessão de treinos livres com uma hora e vinte minutos de duração, o brasileiro poderá começar a pegar a mão do traçado e iniciar os trabalhos de acerto do carro. “Acredito que esse tempo seja suficiente, embora eu tenha de dividir o volante com o Miguel”, lembrou. Se o desconhecimento do circuito poderá cobrar um preço, o retrospecto da casa italiana em Bucareste não poderia ser melhor. No ano passado, o Maserati MC12 dominou a sessão classificatória e garantiu as três primeiras posições do grid. Na única prova, com as duas horas de duração adotadas na maior parte do calendário, o modelo terminou na primeira e terceira posições.

“O problema é que mexeram um pouco nas chicanes e em alguns outros pontos do circuito. Além disso, como o regulamento utiliza o sistema de acréscimo de peso em relação ao resultado da etapa anterior, estaremos com 85 quilos a mais em relação a Spa”, lembrou. “Será importante fazer uma boa classificação para sairmos o mais na frente possível e não perder tempo na troca de piloto. Como o evento deste ano foi dividido em dois, não haverá troca de pneus, apenas o reabastecimento. Por isso, as paradas serão bem mais rápidas”, finalizou Xandinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *