Fórmula Renault 3.5: Negrão é o melhor brasileiro em Mônaco

Piloto da Draco faz o 8º tempo nos treinos livres desta 5ª-feira nas ruas de Montecarlo.

Ao final de uma sessão marcada pela sujeira da pista, tempos pouco representativos e os esperados choques contra as barreiras de proteção, o paulista André Negrão foi o melhor dos três brasileiros nos treinos livres que abriram a programação da Fórmula Renault 3.5 nesta quinta-feira no GP de Mônaco. Mesmo andando num ritmo confortável, sem correr riscos e apenas iniciando os trabalhos de preparação para a sessão classificatória do sábado, André cravou a 8ª volta e voltou a se colocar entre os 10 melhores da categoria que atualmente rivaliza com a Fórmula GP2 como principal divisão de acesso à Fórmula 1. O inglês Sam Bird foi o mais rápido.
Os ensaios de 30 minutos confirmaram também a boa forma da International Draco. O suíço Nico Müller, companheiro de André, ficou em 6º e também parece em condições de brigar por uma posição nas primeiras filas do grid da corrida de domingo. Como a etapa será em rodada simples, contra as duas provas das demais datas do calendário, os pontos serão atribuídos em dobro. “Marcar pontos será muito importante aqui em Mônaco”, lembrou André, que saiu da abertura do campeonato em Motorland Aragón (Espanha) na 14ª colocação.
Embora satisfeito com o rendimento inicial, André minimizou os resultados da prática de 30 minutos. “Foi tudo uma questão de tráfego. Quem pegou a pista limpa pôde dar uma volta boa, mas não foi fácil por causa das bandeiras vermelhas e amarelas”, observou. Os muros do principado foram uma armadilha que não poupou nem mesmo alguns dos favoritos, como os franceses Jules Bianchi (terceiro piloto da Force India) e Arthur Pic e o neo-zelandês Richie Stanaway, que acabaram batendo. “A aderência ainda estava muito ruim porque nossos carros foram os primeiros a treinar neste fim de semana”, continuou André. “Os tempos estavam pelo menos três segundos acima do que deveriam. Eu mesmo andei tranquilo, sobrou pista nas minhas voltas.”
Depois de uma sexta-feira de folga, os carros retornam ao traçado urbano de Montecarlo no sábado para a tomada classificatória. Os pilotos serão divididos em dois grupos, com 20 minutos para cada. Os brasilienses Lucas Foresti (DAMS) e Yann Cunha (Pons) começaram de forma segura a adaptação ao difícil circuito de rua. Foresti terminou o dia em 13º, enquanto Cunha ficou na 22ª posição entre os 26 competidores.
Os melhores tempos da quinta-feira em Mônaco:
1 – Sam Bird (Inglaterra), ISR, 1min25s046
2 – Marco Sorensen (Dinamarca), Lotus, 1min25s243
3 – Alexander Rossi (EUA), Arden Caterham, 1min25s299
4 – Kevin Korjus (Estônia), Tech 1, 1min25s601
5 – Kevin Magnussen (Dinamarca), Carlin, 1min25s626
6 – Nico Müller (Suíça), International Draco, 1min26s026
7 – Robin Frijns (Holanda), Fortec, 1min26s528
8 – André Negrão (Brasil), International Draco, 1min26s833
9 – Daniil Move (Rússia), P1, 1min26s952
10 – Nick Yelloly (Inglaterra), Comtec, 1min27s003
13 – Lucas Foresti (Brasil), DAMS, 1min27s736
22 – Yann Cunha (Brasil), Pons, 1min29s272

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *