Fórmula São Paulo: Categoria muda para 2009. E fecha parceria com empresa de Marketing Esportivo

Desde o fim da Fórmula Renault, em 2006, categoria que vem sendo o primeiro degrau para quem deixa o kart e inicia carreira no automobilismo. Depois de um ano de transição, terá, pela primeira vez, um gestor profissional para voltar a crescer.

Disputada desde 2002, a Fórmula São Paulo ganhou destaque no cenário nacional nas últimas duas temporadas – quando passou a ocupar, com o fim da Fórmula Renault, a posição de única categoria-escola do esporte a motor brasileiro. Depois de uma temporada de transição, em que foram discutidas possíveis atualizações técnicas e desportivas para 2009, a categoria encerra seu sétimo campeonato com um sólido planejamento para o ano que vem.

E começou seguindo os passos de sua irmã mais velha, a Fórmula 3 Sul-Americana, que profissionalizou sua gestão e preparou novidades técnicas para o próximo campeonato. A partir desta quarta-feira (3/12), a Fórmula São Paulo passa a ser gerida pela Inova Marketing Esportivo, empresa comandada pelo publicitário Luigi Di Nizo, que vai atuar na captação de patrocínios para o evento e, também, no desenvolvimento do novo formato da competição.

“A Fórmula São Paulo é uma categoria elogiada por todos os pilotos que passaram por ela, e também por quem conhece os benefícios que seu pacote técnico trás à formação dos jovens que saem do kart”, salientou Di Nizo. “Só o que vamos fazer é atualizar esse conceito. Entre as novidades está a adoção de uma nova carenagem, que será mais moderna, mais aerodinâmica e mais atrativa para o público e para os pilotos”, acrescentou o publicitário, que tem especialização em assuntos do esporte na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

A Fórmula São Paulo formou pilotos que já obtiveram sucesso em categorias mais velozes, como é o caso de Nelson Merlo, bicampeão do torneio regional em 2003 e 2004 e atual campeão sul-americano de Fórmula 3. Outro caso recente é o do mineiro Victor Corrêa, campeão em 2007, que se transferiu com sucesso para a Fórmula Ford Inglesa – aonde chegou, inclusive, a ganhar corridas.

O paulista Fabio Orsolon, campeão em 2006, e o carioca Leonardo Otero, vice-campeão naquele mesmo ano, também deram continuidade a suas carreiras após um sólido período de aprendizado na Fórmula São Paulo. Orsolon foi correr nos Estados Unidos, enquanto Otero foi o melhor estreante da Fórmula 3 Sul-Americana em 2008, com duas pole positions.

Segundo Di Nizo, a procura de jovens pilotos pela categoria aumentou neste fim de temporada, o que projeta grids maiores para 2009. Para melhor receber esse grupo e seus patrocinadores, a nova organização da Fórmula São Paulo prepara um Hospitality Center para a etapa de encerramento da temporada, no dia 14 de dezembro. Uma iniciativa, aliás, inédita na categoria.

“A Fórmula São Paulo sempre foi tecnicamente perfeita para quem sai do kart, mas nunca teve um evento à altura de seu potencial. E é isso que queremos mudar para 2009. Será um trabalho naturalmente lento, que exigirá muito esforço financeiro inclusive por parte das equipes, mas que é extremamente necessário”, encerrou Di Nizo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *