FSão Paulo: Victor Corrêa testa dois carros

Como parte da formação de seus pilotos, e de forma a deixar os seus dois carros no mesmo estágio de desenvolvimento e performance, a Alpie Racing vai trocar os carros entre o mineiro Victor Corrêa (Unifenas/Flash Power) e o carioca Fábio Orsolon (Unimed/Cabo Frio), para que eles opinem sobre os acertos de motor e suspensões. O teste será feito durante os treinos livres para a sexta etapa do Campeonato Paulista de Fórmula São Paulo, que será disputada a partir das 9 horas deste domingo (16/7) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP).

Segundo o engenheiro Emerson Piedade, todos vão sair ganhando com o comparativo que será feito principalmente o piloto de Alfenas, sul de Minas Gerais, que vai fazer apenas a sua quarta corrida de Fórmula São Paulo, enquanto que o jovem de Cabo Frio, região litorânea norte do Rio de Janeiro, está na sua segunda temporada completa. “O Victor precisa de referências. Por isso, vai ser importante ele experimentar outro carro, para poder saber o que é uma coisa boa e o que é outro acerto ou desempenho não tão bom, para ele poder passar informações para que possamos acertar bem o carro dele”, explicou o técnico. “Ele pegando um carro que possa ter algumas reações diferentes, ele vai ter outra visão, para pode exigir mais de nosso trabalho de desenvolvimento técnico”, ponderou Piedade.

Victor Corrêa acha que além de ser uma atitude muito honesta da equipe, também demonstra que o time está preocupado com o seu desenvolvimento global como piloto, e não está interessada só em fazê-lo andar cada vez mais rápido e brigar por vitórias. “Eu sou inexperiente e estou nesta equipe e nesta categoria, justamente para aprender. E achei muito legal a sugestão que eles fizeram, de eu experimentar o carro do Fabinho e ele o meu”, elogiou o representante da Unifenas/Flash Power. “Como não conheço outro carro, que seja pior ou melhor, realmente não tenho referências. Vai ser importante porque eu normalmente acho que o carro está bom e aviso para deixar do jeito que está. Aí eles mexem em alguma regulagem, e o carro melhora ainda mais, e eu não sei até onde o carro pode ficar melhor. Muitas vezes acho que a culpa de um mau desempenho é meu, por ser novato”, justificou o piloto de apenas 16 anos de idade.

Todos os monopostos da Fórmula São Paulo utilizam chassi Techspeed equipados com motor AP 1.8, com 132 cavalos de potência, que chegam a 220 km/h. O câmbio utilizado é o Hewland, o mesmo usado na Fórmula 3 Sul-Americana. Para deixar a disputa com maior igualdade, há apenas um preparador de motores para todos os competidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *