GP2 Asiática: Carro quebra e Bruno Senna nem larga no Bahrein

Kobayashi vence e Grosjean conquista título por antecipação.

A quebra do carro da iSport pouco depois da abertura dos boxes do GP do Bahrein para a formação do grid da 8ª etapa sepultou as chances de Bruno Senna alcançar a vice-liderança da Fórmula GP2 Ásia. Uma pane de origem ainda desconhecida pelos técnicos da equipe obrigou o piloto brasileiro a encostar o monoposto às margens do circuito de Sakhir e assistir pela TV à vitória de Kamui Kobayashi, a segunda do japonês na categoria. Mesmo abandonando com problemas mecânicos, o francês Romain Grosjean conquistou o título por antecipação, independentemente dos resultados da rodada dupla final em Dubai (Emirados Árabes Unidos) na sexta-feira e no sábado.


“Não dá para acreditar na quantidade de coisas que está acontecendo comigo neste campeonato. Espero que esteja dando tudo de errado de uma só vez e que eu entre zerado na série principal”, comentou Bruno, decepcionado com o episódio. “Saí para aquecer os pneus e, de repente, o carro ficou sem força. Foi mais ou menos o que aconteceu nas últimas voltas da prova de ontem, mas desta vez o problema foi terminal. Ainda vamos ter de procurar as causas na telemetria. Para mim, pareceu algo na bomba hidráulica do câmbio”, especulou.


Bruno lamentou que o defeito tenha ocorrido exatamente num dia que poderia ter sido favorável a seu objetivo de reduzir a diferença para Grosjean e conservar as possibilidades matemáticas de ser campeão. “Ele não acabou a corrida e eu poderia ter diminuído bastante a vantagem, já que largaria em quinto. O que me consola é saber que fiz uma ótima corrida na véspera. O título já era, mas vou fazer de tudo para ficar com o segundo lugar em Dubai”, assegurou.


Foi um dia ruim para os brasileiros na preliminar do GP do Bahrein de Fórmula 1. Diego Nunes, que saiu em segundo beneficiado pela regra do grid invertido dos oito primeiros do sábado, também ficou fora logo na primeira curva, depois de ser abalroado pelo pole Karun Chandok. Alberto Valério foi o último a completar a corrida, com uma volta de atraso em relação ao vencedor. Nem mesmo Grosjean escapou dos imprevistos em Sakhir. Oitavo no grid, o piloto da ART Grand Prix tomou a ponta na esteira da confusão formada pelo acidente entre Nunes e Chandok, mas sucumbiu a uma quebra mecânica quando restavam cinco voltas. Mesmo assim, carimbou o título porque abriu 20 pontos sobre Petrov. O russo ainda pode se igualar em número de pontos – 48 – e vitórias – 3 – caso largue na pole, ganhe as duas, estabeleça a melhor volta de ambas as provas e Grosjean passe em branco em Dubai. O francês, no entanto, leva vantagem nos critérios de desempates, já que tem um segundo lugar contra um terceiro de Petrov.


O resultado da 8ª etapa da Fórmula GP2 Ásia:


1 – Kamui Kobayashi (Japão), DAMS, 23 voltas em 40min59s270 (181,853 km/h)
2 – Sébastien Buemi (Suíça), Arden, a 0s861
3 – Vitaly Petrov (Rússia), Barwa-Campos Team, a 6s526
4 – Hiroki Yoshimoto (Japão), Q+Meritus Mahara, a 9s127
5 – Harald Schleghelmilch (Letônia), Trident Racing, a 15s801
6 – Davide Valsecchi (Itália), Durango, a 17s017
7 – Ho Pin Tung (China), Trident Racing, a 20s788
8 – Yelmer Buurman (Holanda), Arden, a 21s513
9 – Stephen Jelley (Inglaterra), ART GP, a 22s669
10 – Ben Hanley (Inglaterra), Barwa-Campos Team, a 28s217


Melhor volta: Sébastien Buemi, em 1min45s455 (184,753 km/h)


A nova classificação do campeonato: 1, Romain Grosjean, 48 pontos; 2, Vitaly Petrov, 28; 3, Sébastien Buemi, 24; 4, Bruno Senna e Fairuz Fauzi, 23; 6, Kamui Kobayashi, 22; 7, Adrian Vallés, 19; 8, Davide Valsecchi, 13; 9, Hiroki Yoshimoto, 9; 10, Karun Chandok, 7.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *