GP2 Series: Meu final de semana acabou no treino livre, lamenta Luiz Razia

Acidente na manhã de sexta-feira danificou o chassi Dallara do piloto baiano, que sofreu com problemas até a última corrida do final de semana na Alemanha.

A 9ª e 10ª etapas da Fórmula GP2, disputadas neste final de semana em Nurburgring, na Alemanha, marcaram a rodada mais difícil do ano para o brasileiro Luiz Razia desde sua estreia na competição, em abril deste ano. Durante o único treino livre da categoria, na manhã de sexta-feira, o brasileiro escapou da pista durante sua tentativa de volta rápida e bateu na proteção de pneus. O choque danificou as suspensões dianteira e traseira do lado direito e acabou prejudicando todo o final de semana do piloto da equipe FMS.

Depois do acidente, o time teve apenas três horas para recuperar o carro e colocar Luiz Razia na tomada de tempos. Uma verdadeira mobilização no box da equipe, já que, pelo regulamento da Fórmula GP2, quem não participa do treino classificatório não pode alinhar para as corridas no final de semana. “Foi um trabalho muito duro da equipe para colocar o carro na pista para a classificação. Saí do box com 15 minutos de atraso e o carro completamente desalinhado porque não houve tempo para nenhum ajuste. Parecia que o carro tinha apenas três rodas”, brincou o piloto.

O representante baiano na categoria de acesso à Fórmula 1 completou poucas voltas na tomada de tempos, apenas para garantir seu lugar no grid da nona etapa. Mas os problemas continuaram no sábado, quando Razia pegou as sobras do toque entre Romais Grosjean e Luca Fillipi ainda na largada. Largando novamente da última posição na 10ª etapa – que foi disputada na manhã de domingo em Nurburgring – Razia completou a prova em 14º lugar, conseguindo boa recuperação. As duas corridas na Alemanha foram vencidas pelo piloto da casa, Nico Hulkenberg.

“Talvez esta fosse a etapa em que eu mais tinha chances de brigar por posições entre os dez primeiros. Mas, infelizmente, teve um desenrolar totalmente problemático”, lamentou o brasileiro. “Na corrida de domingo, quando finalmente consegui andar, não dava nem para pensar em pontos. Fiz a prova apenas para levar o carro até o final”, contou o piloto falando da prova mais curta da rodada.

Agora o brasileiro começa sua preparação para a etapa de Budapeste, na Hungria. Um circuito de difícil ultrapassagem, onde Razia já terminou na segunda colocação em uma prova da Fórmula 3000. “Espero que minha sorte mude na Hungria. Lá é fundamental largar bem, porque ultrapassar é muito complicado”, lembra o piloto.

Na chegada da metade do campeonato, o líder da classificação na Fórmula GP2 é outro. Com as duas vitórias na Alemanha, Nico Hulkenberg pulou para primeiro com 46 pontos – quatro a mais que Romain Grosjean, que ocupava a ponta e agora é o vice-líder. Vitaly Petrov (41); Lucas di Grassi (26) e Pastor Maldonado (26) completam os cinco primeiros do campeonato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *