GP2 Series: Quebra de motor prejudica Jimenez

Brasileiro foi para a tomada de tempos com pressão de óleo reduzida no motor Renault V8.

O brasileiro Sérgio Jimenez teve sua tomada de tempos e também a corrida bastante comprometidos devido à queda da pressão do óleo de seu Dallara/Renault V8 de GP2 em Mônaco. O defeito se manifestou já na última sessão de treinos livres antes da classificação para o grid e, apesar da assistência dada pelos engenheiros da Mecachrome (preparadora dos propulsores da GP2), não havia tempo hábil para um conserto ou troca. “Foi uma pena, pois aqui em Mônaco se você larga atrás é muito difícil ultrapassar”, diz o brasileiro, que compete pela equipe Racing Engineering. Na rodada dupla anterior, realizada em Barcelona (Espanha), Sérgio foi autor de uma espetacular seqüência de ultrapassagens nos estágios finais da primeira corrida, fato que lhe valeu grande destaque. Devido ao problema desta sexta-feira, Jimenez largará apenas em 21º.

“Minha esperança agora é um bom trabalho de box da equipe durante o pit stop e também aproveitar para ganhar posições em alguma confusão na largada, coisa comum aqui em Mônaco”, diz Jimenez. “Tenho carro para ganhar posições em ultrapassagens, mas esta é uma corrida muito complicada para quem larga atrás. Primeiro, tenho que ser conservador e ter paciência, e também contar com erros dos adversários e com oportunidades que terei que criar fazendo pressão sobre quem estiver à frente. É sabido que em Mônaco as ultrapassagens são quase impossíveis. Mas “quase” não quer dizer totalmente impossíveis”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *